17:05 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Polícia militar

    Marinheiros russos sequestrados por piratas estão 'bem de saúde'

    © AFP 2017/ PIUS UTOMI EKPEI
    Oriente Médio e África
    URL curta
    300

    Os sete cidadãos russos e um ucraniano que foram sequestrados por piratas de um navio de carga alemão perto de águas nigerianas estão "bem de saúde", disse o pai de um dos marinheiros, citando o capitão do navio na quinta-feira (9).

    O BBC Caribbean navegava da cidade de Douala, nos Camarões, para Tema, no Gana, quando um grupo de piratas invadiu o navio no domingo, 5 de fevereiro, sequestrando os oito membros da tripulação.

    "Minha filha recebeu um telefonema da empresa, dizendo que o capitão a contatou — ele foi autorizado a fazer uma chamada telefónica. Ele disse que todos estão vivos e bem de saúde, as condições onde se encontram são normais. Eles pediram aos parentes para não se preocuparem", disse à Sputnik Internacional Igor Ryaboy, pai de um dos tripulantes do BBC Caribbean, Sergei Gusarov.

    Cruziero nuclear de mísseis pesado Pyotr Veliky, da Frota do Norte da Marinha da Rússia, perto da cidade de Severomorsk.
    © Sputnik/ Cortesia do Serviço de Imprensa da Marinha Russa
    O ataque ocorreu a cerca de 120 milhas náuticas a sudoeste da Ilha Bonny, no Golfo da Guiné. O BBC Caribbean, um navio de carga polivalente construído em 2008, pertence à empresa German Briese Schiffahrts.

    O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo confirmou na quarta-feira (8) que os piratas haviam capturado sete cidadãos russos fora das águas territoriais nigerianas, e que a Embaixada russa na Nigéria está a tentar garantir a libertação dos membros da tripulação.

    Mais:

    Ameaçando África, a 'praga americana' representa desafio para outros continentes
    China ativa 'diplomacia ferroviária' na África
    Tags:
    marinheiros, piratas, Embaixada da Rússia, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Gana, Camarões, Nigéria, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik