05:19 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2241
    Nos siga no

    Seis bombardeiros russos de longo alcance Tu-22M3 da Força Aeroespacial russa, tento cruzado o espaço aéreo do Iraque e Irã, realizaram um ataque conjunto contra postos de comando, depósitos de armas e munições dos militantes do Daesh que atuam perto da cidade síria de Deir ez-Zor.

    O anúncio foi feito pelo Ministério da Defesa russo na segunda-feira (23).

    "Os meios de controle confirmaram a destruição de todos os alvos determinados", acrescentou a entidade.

    Segundo o ministério, os bombardeiros operaram sob proteção de caças russos Su-30SM e Su-35S, que decolaram do aeródromo de Hmeymim.

    Um bombardeiro estratégico Tu-22, da Força Aeroespacial da Rússia, durante o ensaio para Dia da Vitória em Moscou
    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    "Cumprida a missão militar com sucesso, todos os aviões russos retornaram aos seus aeródromos", comunicou o Ministério da Defesa.

    Anteriormente, o chefe do comando operacional do Estado-Maior General das Forças Armadas da Rússia, tenente-general Sergei Rudskoy, tinha informado que a região perto da cidade de Deir ez-Zor está enfrentando uma situação bem difícil. Os defensores da cidade são obrigados a repelir ataques incessantes dos militantes, que possuem vantagem numérica. Segundo Rudskoy, caso a cidade caia, sua população poderá enfrentar um genocídio.

    Em 14 de janeiro, o exército sírio repeliu um ataque do Daesh ao sul e noroeste do aeródromo militar de Deir ez-Zor e a vários bairros nos subúrbios ocidentais da cidade.

    A cidade de Deir ez-Zor, que ainda é mantida por forças do governo sírio, está sob o cerco de Daesh desde julho de 2014.

    Mais:

    Terroristas do Daesh cercam base aérea de Deir ez-Zor na Síria
    Tropas sírias repelem grande ataque do Daesh em Deir ez-Zor
    Tags:
    Síria, Deir ez-Zor, Ministério da Defesa (Rússia), Daesh, Forças Armadas da Rússia, Tu-22M3, base aérea Hmeymim, ataque aéreo, aeródromos, genocídio, caças, bombardeiros
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar