11:14 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7100
    Nos siga no

    O Ministério do Interior saudita informou da eliminação de dois extremistas durante uma operação especial no norte da capital. Supostamente, estes extremistas estarão ligados ao Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia).

    Representantes do Ministério do Interior da Arábia Saudita afirmam que esta operação ajudou a evitar um atentado no país.

    Os criminosos, Salim ben Yaslam al Sairi e Talal ben Samran al Saidi, tentaram fugir, mas foram mortos durante o tiroteio com representantes das forças de segurança.

    Omar Badr al Din, especialista em assuntos relacionados com atividade das organizações terroristas, disse à Sputnik Árabe que não foi por acaso que o ano começou com uma tentativa de atentado terrorista na Arábia Saudita. Se o exército iraquiano libertar completamente Mossul dos jihadistas, eles se espalharão pela região. Muitos, com suas armas e experiência de combate, podem entrar na Arábia Saudita.

    "As forças da segurança da Arábia Saudita demonstraram um trabalho bem feito matando Salim al Sairi. Ele estava na lista dos procurados e era acusado de fabricar cinturões para homens-bomba que foram utilizados em muitos atentados", disse Omar Badr al Din.

    Ele adicionou que estes dois terroristas mortos trabalhavam em conjunto na preparação de armas e explosivos artesanais para terroristas.

    "Anteriormente, Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Daesh, havia declarado que queria anexar os países do golfo Pérsico ao seu estado. Provavelmente, agora ele está começando a tornar suas palavras em atos e ordenou aos terroristas que intensifiquem sua atividade na Arábia Saudita", supõe Omar Badr al Din.

    De acordo com ele, no país estão sendo preparados múltiplos atentados. Logo vai começar a peregrinação do hadj e os serviços de segurança sauditas não tem dados de todos os terroristas do Daesh para poder monitorá-los em todo este fluxo das pessoas.

    Como informa o Ministério do Interior, os serviços de segurança sabiam da preparação do atentado e, na madrugada de sábado, cercaram o terreno em torno da casa dos terroristas e apelaram aos terroristas que se entregassem. A resposta foram tiros e a tentativa de fuga. Conforme suas ordens, os policiais deviam eliminar os extremistas porque eles usavam cinturões explosivos e eram extremamente perigosos para a população da cidade.

    Mais:

    WikiLeaks: Clinton chama Arábia Saudita e Qatar de 'apoiadores financeiros' do Daesh
    Morte pela sharia: Arábia Saudita e Daesh usam lei islâmica para execuções
    'Histeria derradeira': reação aos que dizem que Rússia não combate o Daesh
    Coalizão internacional realiza 17 ataques contra Daesh perto de Raqqa
    Tags:
    extremistas islâmicos, segurança nacional, ameaça terrorista, Daesh, Riad, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar