15:38 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Os dois homens foram responsáveis por um ataque em que feriram turistas austríacos e suecos. Um dos condenados ainda não foi capturado.

    Dois homens ligados ao Daesh (conhecido como Estado Islâmico, proibido na Rússia e em vários outros países) foram condenados neste domingo (25) a prisão perpétua no Egito por envolvimento em ataque a a um hotel no Mar Vermelho, ferindo três turistas.

    A informação é da agência de notícias AFP, que cita fontes judiciais.

    Em janeiro, um grupo de homens armados com facas entraram no restaurante do hotel Bella Vista em Hurghada enquanto os turistas jantavam, ferindo um casal de idosos austríacos e um homem sueco. A polícia matou um dos terroristas, Mohamad Mahfouz, e feriu outro, Mohamed Abdul Kheir.

    Kheir e um outro egípcio, Ahmad Mansour foram acusados de planejar o ataque. O primeiro compareceu ao tribunal para ouvir a sentença, enquanto Mansour foi condenado mesmo sem ter sido capturado ainda. O tribunal deu como provada a tese da acusação, que indicava que Mansour incitou os outros dois jovens terroristas a jurarem fidelidade ao Daesh.

    Mais:

    Grupo terrorista instalado no Egito e ligado ao Daesh planeja atacar Israel
    Daesh reivindica atentado que matou 12 militares no Egito
    EUA condenam ataque mortal do Daesh no Egito
    Tags:
    Rússia, Mar Vermelho, Hurghada, Mohamad Mahfouz, Mohamed Abdul Kheir, Ahmad Mansour, Estado Islâmico, Daesh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar