06:53 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    48115
    Nos siga no

    O chefe do governo israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que a administração do presidente Obama é responsável pela resolução aprovada no Conselho de Segurança da ONU.

    Na resolução, o Conselho de Segurança da ONU condenou a construção de assentimentos e exigiu pará-la. Netanyahu destacou que os americanos não usaram o seu direito de veto, apesar dos pedidos das autoridades israelenses.

    "Conforme informações de que dispomos, esta resolução, sem dúvida, foi uma iniciativa da administração Obama, que esteve nos bastidores, preparou o texto e exigiu a aprovação", disse Netanyahu durante a sessão de governo, realizada no domingo.

    "Durante décadas os governos norte-americanos e israelenses tiveram divergências sobre o assunto dos assentamentos. Entretanto sempre estivemos de acordo de que o Conselho de Segurança não é lugar para resolver este assunto. Sabíamos que este órgão apenas dificultará o processo de negociações e afastará o momento da reconciliação entre as partes", acrescentou premiê de Israel.

    Ele citou a sua conversa com John Kerry que disse que "os amigos não resolvem seus problemas no Conselho de Segurança".

    Na última sexta-feira (23) o Conselho de Segurança adotou uma resolução exigindo a interrupção "completa e imediata" da construção de assentamentos em territórios palestinos.

    Segundo Netanyahu, a votação no Conselho de Segurança da ONU foi "vergonhosa".

    Parceiros históricos de Israel, os Estados Unidos surpreenderam a comunidade internacional ao não utilizar o direito de veto na votação do projeto, que passou com 14 votos a favor e uma abstenção.

    Mais:

    Netanyahu se recusa a receber primeiro-ministro ucraniano após Kiev apoiar resolução
    Netanyahu: Resolução da ONU contra assentamentos de Israel foi 'vergonhosa'
    'Israel foi abandonado pelos EUA aos inimigos mais hostis'
    Tags:
    assentamentos, resolução, Conselho de Segurança da ONU, John Kerry, Barack Obama, Benjamin Netanyahu, EUA, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar