15:47 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Um grupo de mulheres iraquianas se juntou para mostrar como é a vida das mulheres que estão sob controle dos terroristas em Mossul. Eles descrevem todos os crimes que os jihadistas cometem.

    O grupo foi organizado por um historiador de Mossul que, através da sua conta do Facebook, faz a cobertura dos acontecimentos.

    Combatente das unidades de mulheres peshmerga prepara-se para o combate contra o Daesh em Mossul, Iraque, outubro de 2016
    © Sputnik / Hikmet Durgun
    O historiador contou para a Sputnik que o grupo integra mulheres eminentes. Entre elas estão médicas, professoras, cientistas, pessoas enérgicas e corajosas. Por exemplo, duas destas mulheres se infiltraram em um campo de refugiados para conhecer as condições de vida das pessoas que fugiram do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia). Eles entregam comida e medicamentos aos campos. As mulheres trabalham com a permanente ameaça de serem identificadas por terroristas, que acabam com todos os que se opõem a eles.

    A maioria das mulheres se encontra todos os dias com jihadistas pessoalmente, algumas ajudam as mulheres refugiadas à distância. Nada Usef, a secretária de imprensa do grupo, vive na Noruega, onde trabalha como professora em uma escola para crianças com deficiência. Em uma entrevista para a Sputnik Árabe, Nada revelou os nove objetivos do grupo:

    • Cada mulher do grupo que cumpre uma missão faz tudo como se ela lutasse sozinha contra todo o mal e não tivesse medo dele. Este é o ponto mais importante na luta contra os extremistas do Daesh.
    • O grupo faz a cobertura da vida das mulheres em Mossul, nas zonas controladas pelo Daesh e nos campos de refugiados, onde elas sofrem de fome, de frio, de falta de medicamentos e de condições de vida extremamente difíceis.
    • As mulheres do grupo devem levantar a questão do futuro papel das mulheres em Mossul depois do fim da ocupação do Daesh.
    • É necessário que o ponto de vista das mulheres sobre a situação de Mossul seja divulgado.
    • As mulheres devem ajudar a recuperar o equilíbrio entre o trabalho e a vida familiar, a razão e as emoções.
    • As mulheres devem ter a possibilidade de participar da vida política, social e cultural sem rejeitar os princípios do Islã.
    • O grupo ajuda todas as mulheres a alcançar o êxito.
    • O grupo deve identificar as mulheres socialmente ativas de Mossul.
    • O grupo deve apresentar as suas propostas para combater às violações identificadas.

    Ao capturar Mossul, os jihadistas estabeleceram regras duras em relação às mulheres. Elas foram obrigadas a usar véu, foram impostas várias restrições da sua atividade e liberdade. Por exemplo, as escolas e universidades foram fechadas, devido às convicções extremistas dos jihadistas.

    Mais:

    Exército do Iraque não confirma informações sobre ataque dos EUA em Mossul
    Relatório: Daesh produz armas em Mossul a nível industrial
    Coalizão, liderada pelos EUA, bombardeou hospital do Daesh em Mossul
    Tags:
    mulheres, luta, terrorismo, Daesh, Mossul, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar