07:12 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Tropas do governo sírio patrulham o distrito Sheikh Saeed, em Aleppo, após retomar o controle da área de combatentes rebeldes, 12 de dezembro de 2016

    Jihadistas remanescentes em Aleppo pediram para deixar a cidade

    © AFP 2017/ GEORGE OURFALIAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Crônicas de Aleppo libertada (64)
    11515

    Os grupos armados remanescentes em Aleppo oriental pediram ao comando do exército sírio para deixar a cidade, informou uma fonte da Sputnik.

    Segundo o interlocutor da agência, os combatentes solicitaram permissão para recuar até a cidade de Idlib. "Os militantes pediram ao exército sírio a criação de um corredor, para poderem deixar Aleppo oriental, sem depor as armas, e se retirarem para Idlib", informou a fonte.

    Já uma outra fonte no exército turco revelou à Reuters que Moscou e Ancara se comprometeram a garantir um acordo para a saída dos militantes. Ela explicou que os jihadistas poderão levar armas leves e que, se o acordo for concluído, a retirada deve começar ainda na noite desta quarta-feira.

    A fonte especificou que o pedido ainda está sendo avaliado pelo comando sírio na área.
    Durante os últimos meses, Aleppo se transformou em maior polo de combate entre as forças do governo e os grupos terroristas. Mais cedo, o Centro Russo para Reconciliação na Síria informou que Damasco estaria controlando mais de 98% do território de Aleppo.

    Tema:
    Crônicas de Aleppo libertada (64)

    Mais:

    Depois da libertação de Aleppo, exército sírio vai para o ocidente
    Forças governamentais sírias detêm controle total sobre 98% do território de Aleppo
    Crônicas de Aleppo libertada: evacuação da zona leste continua, militantes entregam armas
    Exército sírio declara vitória em Aleppo
    Tags:
    terroristas, Idlib, Síria, Leste de Aleppo, Aleppo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik