14:28 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Caminho no bairro Bustan al-Qasr, Aleppo, Síria, 20 de outubro de 2016

    ONU acusa oposição síria de ignorar normas de direito humanitário

    © REUTERS / Abdalrhman Ismail
    Oriente Médio e África
    URL curta
    831

    A ONU acusou a oposição síria de ter assassinado dezenas de civis em Aleppo.

    Stephané Dujjaric, porta-voz do secretário-geral da ONU, acusou a oposição na Síria de violar as normas de direito internacional humanitário em Aleppo.

    De acordo com o escritório do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, durante o fim de semana no oeste de Aleppo, zona controlada pelas forças governamentais, na sequência de bombardeios intensos de artilharia realizados pela oposição armada, morreram mais de 30 civis e dezenas resultaram feridas.

    "Uma tão grande quantidade de vítimas indica que os grupos armados da oposição não cumprem a proibição fundamental do direito humanitário internacional sobre ataques indiscriminados e os princípios da precaução e da proporcionalidade", afirmou Dujjaric.

    Anteriormente, o comando do exército sírio havia afirmado que extremistas da Frente al-Nusra (grupo terrorista proibida na Rússia) e seus aliados intensificaram a ofensiva contra Aleppo aproveitando assim do cessar-fogo anunciado.

    Os militares sírios também informaram que no fim de semana foram mortas 84 pessoas e mais de 280 ficaram feridas devido aos ataques dos extremistas em Aleppo.

    Mais:

    Daesh ordena combatentes a abandonar Mossul e a rumar para a Síria
    Deputado: Exército Livre da Síria e exército turco desestabilizam situação na Síria
    Kremlin: Rússia preserva direito de usar todos os meios para apoiar Síria
    Tags:
    bombardeios, violação, direito internacional, ONU, Aleppo, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar