16:30 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    115
    Nos siga no

    A Arábia Saudita reconheceu não oficialmente o fato de que um dos seus aviões da coalizão esteve por trás do recente ataque mortal contra um funeral na capital iemenita, Sanaa, informou a BBC na terça-feira (11).

    No sábado, uma cerimónia fúnebre em Sanaa foi alvo de um ataque aéreo. O ataque vitimou pelo menos 140 pessoas, deixando mais de 500 feridos. A coalizão liderada pela Arábia Saudita negou alegações dos rebeldes houthis de que o país estava envolvido no incidente. 

    De acordo com a BBC, a Arábia Saudita aprovou o pedido do Reino Unido de participar da investigação do incidente. Os investigadores vão determinar se o ataque aéreo foi uma decisão pessoal do piloto ou foi uma ordem do comando. 

    A emissora, citando um funcionário saudita, disse que não haveria nenhuma declaração oficial antes do final da investigação. 

    O Iêmen tem estado envolvido em um conflito militar entre o governo liderado pelo presidente iemenita Abd Rabbuh Mansur Hadi e rebeldes houthis desde 2014. Os houthis são apoiados pelas unidades do exército leais ao ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh. 

    Desde março de 2015, a coalizão árabe está realizando ataques aéreos contra a oposição dos houthis a pedido de Hadi. Em agosto, a Organização das Nações Unidas disse que mais de 10.000 civis foram mortos no Iêmen desde março de 2015.

    Mais:

    Autoridades do Irã acusam EUA de conivência em ataque aéreo no Iêmen
    EUA fazem 'revisão imediata' de apoio à coalização saudita após ataque no Iêmen
    Tags:
    Iêmen, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar