07:41 18 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Evidências do uso de armas químicas em Darfur, segundo relatório da Anistia Internacional

    Paris: Relatório bombástico sobre ataques químicos do Sudão exige investigação

    © Anistia Internacional
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3 0 0

    A França defendeu nesta sexta-feira (30) a necessidade de uma investigação internacional para descobrir se as forças do governo sudanês usaram armas químicas em Darfur, depois de um relatório "preocupante" publicado pela Anistia Internacional.

    O grupo de direitos humanos disse na quinta-feira (29) que, desde janeiro, o governo do Sudão já havia realizado pelo menos 30 prováveis ataques com armas químicas na área de Jebel Marra, usando o que dois peritos concluíram ser provavelmente um agente vesificante (blister) — substância química que em contato com a pele e as mucosas produz irritação e bolhas cutâneas. 

    ​O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores francês, Romain Nadal, ressaltou a gravidade das acusações. 

    "As instituições relevantes devem analisar atentamente [as acusações] e examinar a gravidade das alegações para estabelecer a realidade", disse ele em entrevista coletiva. 

    O grupo de direitos humanos estima que até 250 pessoas podem ter morrido como resultado da exposição aos agentes de armas químicas no país africano. 

    Mais:

    Confrontos no Sudão do Sul deixam mais de 150 mortos
    Conselho de Segurança da ONU aprova envio de 4.000 soldados para o Sudão do Sul
    Sudão quer entrar no BRICS como observador
    Coordenador da UE para terrorismo alerta para o uso de armas químicas na Europa
    Últimas armas químicas da Líbia chegam à Alemanha para serem destruídas
    Daesh utiliza armas químicas na área de Mossul contra exército iraquiano
    Tags:
    ataques, investigação, governo, relatório, agente vesificante, agente blister, armas químicas, Anistia Internacional, Darfur, África, França, Sudão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik