04:31 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    10143
    Nos siga no

    Um relatório internacional apontou que o Brasil é o país com a maior queda na liberdade de expressão em 2020. Para comentar esse resultado, a Sputnik Brasil ouviu Paulo Jerônimo de Souza, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), que destacou clima de "humilhação" contra jornalistas no país.

    Na segunda-feira (19), a ONG Artigo 19 divulgou um relatório analisando indicadores sobre liberdade de expressão em 161 países. Segundo o relatório, o Brasil apresentou a maior queda do mundo nesse quesito. Para o jornalista Paulo Jerônimo de Souza, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), o resultado não é nenhuma surpresa para os jornalistas brasileiros.

    "Desde a posse do senhor Jair Bolsonaro [como presidente do Brasil], nós estamos enfrentando a maior censura à imprensa, a maior humilhação, as maiores críticas à imprensa brasileira. Atualmente o Brasil enfrenta duas grandes pandemias: a pandemia sanitária da COVID-19 e a pandemia Jair Bolsonaro, que em todos os momentos que pode critica, humilha, ataca e chega até a agredir jornalistas e os órgãos de imprensa", afirma o presidente da ABI em entrevista à Sputnik Brasil.

    Souza acredita que a liberdade de expressão no Brasil está em risco atualmente e recorda que a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) detectou em pesquisa que o presidente Bolsonaro atacou a imprensa centenas de vezes entre janeiro e setembro deste ano.

    "O presidente Jair Bolsonaro por 299 vezes ofendeu, criticou, humilhou a imprensa brasileira e os veículos de comunicação. Nós, jornalistas, nós, imprensa, nós, entidades jornalísticas, tipo ABI, FENAJ, ABRAJI [Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo], Instituto [Vladimir] Herzog, Comissão Arns, estamos enfrentando essa pandemia Jair Bolsonaro com tudo que nós temos direito", afirma.
    Presidente Jair Bolsonaro falando com jornalistas (foto de arquivo)
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Presidente Jair Bolsonaro falando com jornalistas (foto de arquivo)

    O jornalista aponta que essas organizações publicam notas semanais rebatendo ataques de Bolsonaro, assim como têm entrado com ações na Justiça para responsabilizar o presidente pelas ofensas contra jornalistas, incluindo um pedido de impeachment por crime de responsabilidade.

    "Infelizmente é um período negro na história da imprensa brasileira. Mas como já enfrentamos a Ditadura a alguns anos atrás e acabamos ganhando, nós vamos ganhar também, não tenha dúvida que vai acontecer isso. E bravamente nós estamos enfrentando esse período crítico da liberdade de imprensa no país", conclui.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Eduardo Bolsonaro sai correndo da imprensa (VÍDEO)
    'Gripezinha': Bolsonaro ataca imprensa e defende fim de confinamento em massa (VÍDEO)
    Crivella e Flávio Bolsonaro destacam união e criticam imprensa em videoconferência
    Tags:
    Jair Bolsonaro, ABI, Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar