23:32 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    550
    Nos siga no

    Um especialista turco comenta a recente publicação de relatórios de think tanks norte-americanos sugerindo a destituição de Erdogan na Turquia em 2023.

    Após um recente relatório da RAND Corporation, um think tank próximo às autoridades norte-americanas e ao Pentágono, que pediu a criação de uma oposição leal aos EUA na Turquia, surgiu um novo "estudo", não menos ressonante, sobre a política turca e as relações entre os EUA e a Turquia.

    O relatório, intitulado "Perspectivas para a Democracia Turca: 2023 e Mais Além" (The Outlook for Turkish Democracy: 2023 and Beyond), elaborado pelo Instituto de Estudos da Política do Oriente Médio de Washington, examina o período desde a criação do Partido da Justiça e Desenvolvimento turco no poder até à atual presidência de Recep Tayyip Erdogan, bem como as próximas eleições presidenciais em 2023.

    O cientista político turco Onur Erim comentou em entrevista à Sputnik Turquia os objetivos e a importância deste relatório, publicado durante a luta global contra a epidemia do coronavírus. Segundo Erim, tal como em casos anteriores, os autores do relatório visam inculcar certas ideias no público.

    "A instituição que produziu o relatório e outros think tanks semelhantes têm um objetivo específico: instilar no público a ideia de que o presidente Erdogan pode perder as próximas eleições, que há candidatos com potencial para ganhar a Erdogan, e que, se ele ganhar as eleições de 2023, isso levaria a Turquia a ainda mais problemas", disse ele.

    Onur Erim ressaltou que o instituto sediado em Washington "é um órgão oficial do lobby israelense nos Estados Unidos", não sendo de admirar que este considere Erdogan como alvo a abater".

    "As autoridades norte-americanas, com exceção de Trump, sonham com uma Turquia sem Erdogan, porque acabaram percebendo que o líder turco não vai curvar a cabeça diante da chantagem e ameaças deles, não irá lhes obedecer".

    "Em geral, é preciso notar que, embora a razão de produzir este relatório seja bastante óbvia, as avaliações e conclusões nele contidas são extremamente superficiais e pouco profissionais", conclui.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Como EUA poderiam tirar proveito do conflito entre Turquia e Síria?
    Ao que pode levar fechamento de bases dos EUA na Turquia? Analista explica
    EUA estão preocupados com aliança entre Turquia e Rússia, diz secretário de Defesa
    'Turquia percebeu que já não é possível seguir os EUA na Síria', diz especialista
    Tags:
    Benjamin Netanyahu, Israel, Rand Corporation, Sputnik, Sputnik Turquia, Recep Tayyip Erdogan, Donald Trump, EUA, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar