18:56 18 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Aeronave da Força Aérea dos EUA com o primeiro lote de veículos blindados norte-americanos no Aeroporto Internacional de Kiev-Boryspil, Ucrânia, 25 de março de 2015

    'Pentágono é famoso fomentador de guerras no espaço mundial'

    © Sputnik / Mikhail Palinchak
    Análise
    URL curta
    102

    O Pentágono cogita acelerar o fornecimento de armas para a Ucrânia e procura um mediador que possa realizar o fornecimento direto de modo rápido e permanente, segundo informou o portal Defense One, citando Ellen Lord, vice-secretária de Defesa dos EUA para Aquisição, Tecnologia e Logística.

    Segundo ela, o Pentágono já tem intermediários específicos para acelerar o processo de fornecimento de armas para países aliados, especialmente para a Arábia Saudita, Coreia do Sul, Japão e Romênia. Ela também observou que isso permite reduzir o tempo para o fornecimento de armamentos.

    Atualmente, os países aliados estão envolvidos na venda do sistema de defesa antiaérea Patriot para a Romênia, drones de reconhecimento estratégico Global Hawk para o Japão, sistemas de defesa antiaérea THAAD para a Arábia Saudita, assim como mísseis antitanque Tow para vários outros países.

    Em 2017, a administração norte-americana aprovou o fornecimento de armas para Kiev, incluindo sistemas portáteis de mísseis antitanque. No final de abril, um representante oficial do Departamento de Estado norte-americano informou que sistemas de mísseis antitanque Javelin já foram entregues para a Ucrânia. Ao mesmo tempo, Washington salientou que Kiev não pode usar os sistemas na linha de contato em Donbass.

    A Ucrânia realizou os primeiros testes dos sistemas de mísseis antitanque Javelin em 22 de maio deste ano.

    O senador da Crimeia Sergei Tsekov, em entrevista concedida ao serviço russo da Rádio Sputnik, comentou que essa decisão desencadeará conflito em Donbass e opinou sobre as intenções do Pentágono em relação à Ucrânia.

    "O Pentágono é famoso fomentador de guerras no espaço mundial. Os norte-americanos provocaram conflito interno no país [na Ucrânia] promovendo o golpe de Estado e continuam com essa política. Eles não esperaram que a situação na Ucrânia se acalme nem que a Ucrânia resolva seus problemas socioeconômicos. Eles não querem que tudo se resolva pacificamente em Donbass, eles desejam a continuação do conflito. E a confirmação mais explícita de sua política é o fornecimento dos sistemas de mísseis antitanque Javelin", explicou.

    A Ucrânia receberá US$ 620,7 milhões (cerca de R$ 2,3 bilhões), incluindo US$ 200 milhões (cerca de R$ 725,3 milhões) para auxílio técnico-militar. O presidente dos EUA Donald Trump aprovou o orçamento.

    Mais:

    Advogado revela o que aconteceu com brasileiro Lusvarghi e os que o capturaram na Ucrânia
    Kiev justifica por que Ponte da Crimeia 'pertence' à Ucrânia
    Ucrânia testa mísseis antitanques comprados dos EUA
    Tags:
    guerra, conflito, armas, fornecimento, THAAD, TOW, Javelin, Departamento de Estado dos EUA, Pentágono, Washington, Kiev, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik