06:17 28 Março 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    553
    Nos siga no

    Kiev anunciou os testes exitosos de um míssil de produção própria. O secretário do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, declarou que foram realizados ensaios bem-sucedidos de um míssil de cruzeiro de baseamento terrestre.

    Segundo Turchinov, se trata de uma arma "capaz de atingir com precisão alvos navais e terrestres". Além disso, a entidade militar colocou o objetivo de "desenvolver sistemas de mísseis de cruzeiro não apenas de baseamento terrestre, mas também de baseamento aéreo e naval".

    No entanto, o especialista militar Konstantin Sivkov avaliou esta notícia com ceticismo.

    "A Ucrânia nunca produziu mísseis de cruzeiro semelhantes ao Tomahawk americano ou Kalibr russo, nem na época soviética, nem mais tarde. Lá [na Ucrânia] não produziam motores capazes de corresponder a tarefas de mísseis de longo alcance", comentou o doutor em Ciências Militares ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    O especialista está seguro que na Ucrânia não podem ter criado algo parecido aos mísseis Kalibr. Muito provavelmente, continuou Sivkov, os ucranianos podem ter usado o velho míssil antinavio P-120, ou elaboraram algo novo, mas se baseando nos mesmos mísseis antinavio, ou em mísseis ar-terra como Kh-65. De todos os modos, assegurou, não são mísseis de cruzeiro estratégicos.

    "Podem ser mísseis de curto alcance. Pode-se dizer que se trata de um míssil trivial que não representa nada de especial", resumiu Sivkov.

    Os usuários das redes também comentaram a notícia, dizendo que o míssil ucraniano é bem parecido à elaboração soviética de 1970, Kh-65, que faz parte do sistema Uran.

    ​"A foto de Turchinov mostra um míssil clássico antinavio soviético Kh-65 com raio de alcance de 250 km. Foi desenvolvido no fim dos anos 70", escreveu um dos usuários, comentando a publicação propondo ironicamente encontrar 10 diferenças entre o Kh-65 e novo míssil ucraniano.

    "Com tais ritmos de desenvolvimento, logo será possível não devolver as dívidas que os funcionários ucranianos receberam dos parceiros internacionais para desenvolvimento do país e de que se apropriaram", ironizou outro internauta.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Terríveis Kalibr russos agora contam com lançador terrestre
    Arma suprema: EUA receiam 'dueto' de bombardeiro modernizado Tu-160M2 e mísseis Kalibr
    'Escapar do Tomahawk': para que aprendem pilotos russos a mudar rápido de aeródromo?
    Tags:
    teste, míssil, Tomahawk, Kalibr, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar