23:46 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    9263
    Nos siga no

    Na última semana, dois "veteranos" da política internacional comentaram a possível influência negativa da China nos Bálcãs. O que estaria por trás dessa agenda "antichinesa" na região?

    O primeiro a abordar o tema foi o influente ex-embaixador dos EUA na Sérvia, Cameron Munter, que manifestou sua preocupação em um artigo autoral para Stratfor. Dias depois, o ex-secretário-geral da OTAN, Javier Solana, também chamou a atenção para o assunto em um artigo escrito para o jornal sérvio Danas.

    Além disso, recentemente, o portal Politico dedicou uma matéria sobre a importância dos Bálcãs para Pequim, pois a região seria estratégica para a Nova Rota da Seda, que garantirá a influência chinesa sobre a política europeia.

    Zoran Dordevic, ex-ministro da defesa e atual ministro do Trabalho da Sérvia, que já atuou como conselheiro da embaixada do seu país na China, conversou sobre a "campanha antichinesa" em curso.  

    "Existem vozes, segundo as quais com o formato 16+1 [China, países do Leste Europeu e dos Bálcãs] Pequim deseja excluir a UE do processo [da Nova Rota da Seda], o que é totalmente incorreto", afirmou Dordevic. Segundo ele, a China "busca fortalecer a cooperação com toda a União Europeia com ajuda desses países". 

    O interlocutor da agência declarou que nem a China e nem a Rússia desejam criar empecilhos no caminho de países balcânicos que desejam fazer parte da UE. 

    "Está muito claro que não é Moscou nem Pequim que impedem esse processo. Os alertas ocidentais de que a China fará os Bálcãs se virarem contra a União Europeia não passam de uma tentativa de justificar o comportamento desleal da UE na região", afirmou Dordevic.

    "Além disso, há um medo de que as empresas europeias não conseguirão lidar com a concorrência chinesa, cujas empresas oferecem serviços com a mesma qualidade, mas com preços muito melhores. Por isso eles tentam assustar a todos com os 'fantasmas' da China e da Rússia", concluiu o especialista.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Cúpula do BRICS em Xiamen: China converte poder econômico em influência política global
    Europa teme guerra de aço contra EUA por causa da China
    Rússia planeja ligar ferrovia de alta velocidade da Europa à China
    Tags:
    política internacional, nova rota da seda, Zoran Dordevic, UE, Bálcãs, Europa, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar