02:13 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Participantes de uma manifestação que demanda uma mudança na política europeia em relação aos refugiados, Madri, Espanha

    'Multiculturalismo e política de esquerda' levarão ao desaparecimento dos europeus

    © REUTERS / Susana Vera
    Análise
    URL curta
    20126

    A migração está mudando radicalmente a vida na Europa e particularmente na Itália. Como foi possível que a situação se tenha tornado descontrolada?

    A causa do fluxo de migrantes da África para a Europa não é a guerra ou catástrofes, mas o crescimento demográfico muito significativo nos países africanos, se lê em um relatório do Centro de Estudos Políticos e Estratégicos Machiavelli.

    De acordo com os dados do relatório, até ao ano de 2065 a quantidade de migrantes de primeira e segunda geração na Itália poderá superar 40%, conta à Sputnik Itália o analista do Centro Machiavelli Daniele Scalea.

    Recentemente, os migrantes africanos receberam mais possibilidades do ponto de vista financeiro, eles agora têm dinheiro para realizar viagens longas, e do ponto de vista cultural, eles agora se sentem capazes de se tornarem membros das economias mais desenvolvidas e buscar uma vida melhor na Europa e não em um país-vizinho africano.

    "A migração descontrolada terá certas consequências, dentro de 50 anos os italianos se tornarão uma minoria étnica e vão perfazer menos de 60% da população", conta Daniele Scalea.

    "Uma situação semelhante se observa agora em outros países da Europa – no Reino Unido, na Alemanha e na França. Hoje, na Alemanha 36% das crianças são filhos de migrantes, o que levará sem dúvida à mudança da componente étnica da próxima geração. Estamos assistindo a um fenômeno de substituição dos povos", disse Scalea, assinalando que este processo preocupa muito os povos nativos dos países europeus.

    O especialista assinala que agora estamos assistindo a um processo de desaparecimento biológico dos povos europeus e que é preciso fazer algo para mudar esta tendência.

    "Os europeus têm cada vez menos filhos e nos seus países surgem cada vez mais pessoas de outras nacionalidades. Este processo também é fortemente acelerado pela ideia de multiculturalismo", disse o especialista.

    Daniele Scalea sublinha que a política da esquerda ocidental, o multiculturalismo e a erosão das fronteiras nacionais poderão levar a uma eliminação completa da civilização europeia. Segundo ele, é preciso rever completamente a política migratória, porque os migrantes devem perceber os principais valores europeus para melhor se assimilarem na Europa e se tornarem verdadeiros italianos, franceses ou alemães.

    Mais:

    Maior submarino nuclear russo impressiona europeus (VÍDEO)
    Kremlin: Ucrânia usa pseudo-ameaça russa para manipular políticos europeus
    Política anti-iraniana deixa EUA isolados entre europeus e asiáticos
    Tags:
    crise migratória, refugiados, Alemanha, França, Itália, África, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik