15:03 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    22211
    Nos siga no

    Os EUA conduzem uma política à beira da esquizofrenia, disse à agência Sputnik o ex-analista da CIA e funcionário aposentado do Departamento de Estado, Larry Johnson.

    “Os EUA dizem apoiar de modo ativo a ideia do combate ao terrorismo, mas ao mesmo tempo envia recursos financeiros e armas para os terrorista. Esse tipo de política, que beira a esquizofrenia, é um dos obstáculos no caminho da cooperação de Moscou e de Washington para a solução da crise na Síria”, disse Johnson.

    “O apoio mútuo nessa questão é um fator crítico para alcançar o objetivo”, disse o interlocutor da Sputnik, mas “no dueto de Moscou e Washington, o lado americano que está sendo uma ‘criança problemática’”.

    O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, declarou na última quinta-feira que Washington está à beira de interromper a cooperação com Moscou sobre a Síria por conta da ofensiva das forças governamentais sírias em Aleppo, apoiada pelas forças aeroespaciais russas.

    O porta-voz presidencial russo, Dmitry Peskov, lamentou a "retórica de caráter não construtivo" por parte dos EUA nos últimos dias. Ele acrescentou que "Moscou preserva o interesse na cooperação com Washington sobre a Síria".

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Moscou repudia 'chantagem e intimidação' dos EUA sobre posição russa na Síria
    Ministro da defesa dos EUA diz que Kerry, sem sucesso, busca uma solução política na Síria
    EUA não excluem sanções contra a Rússia em caso de fracasso diplomático
    Lavrov sobre diplomata dos EUA: agressiva e usa linguagem inapropriada
    Moscou não exclui que EUA queiram usar terroristas no plano B
    Tags:
    política internacional, terrorismo, Larry Johnson, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar