11:04 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Edward Snowden

    Snowden diz que Obama poderia conceder anistia, mesmo indo contra as leis dos EUA

    © AP Photo/
    Opinião
    URL curta
    337142

    O ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), Edward Snowden, acusado em seu país por divulgar informações confidenciais, disse pensar que o presidente norte-americano, Barack Obama, poderia lhe conceder anistia, mesmo indo contra a legislação vigente.

    "Sim, as leis nos livros dizem uma coisa, mas talvez justamente em função disso que existe o direito de anistia — em casos excepcionais e para casos que parecem ilegais no papel, mas que do ponto de vista moral, do ponto de vista da ética, quando vemos os seus resultados, são importantes", disse Snowden em entrevista ao The Guardian. 

    Ele destacou, entretanto, não estar participando pessoalmente da campanha por sua anistia, e aproveitou para agradecer àqueles que se manifestam em seu favor. 

    Ao comentar a possibilidade de ser incluído em um eventual acordo de troca de presos entre EUA e Rússia, Snowden admitiu esse risco. "Sempre existe a possibilidade de que um governo diga: não importam os direitos humanos, violações da lei, seria interessante usar essa pessoa como uma moeda de troca. E eu não sou exceção. Isso acontece com ativistas no mundo todo e todos os dias".  

    Nesta segunda-feira, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que o presidente dos EUA, Barack Obama, não planeja recorrer às suas prerrogativas presidenciais para anistiar Edward Snowden.

    Em junho de 2013, Edward Snowden encaminhou aos jornais Washington Post e The Guardian uma série de materiais confidenciais sobre os programas de vigilância na Internet dos EUA e os serviços secretos do Reino Unido. Segundo estes dados, os serviços secretos norte-americanos, além de realizar escutas de potenciais terroristas e criminosos, também espionaram os dirigentes de diversos países.

    Ainda em 2013, Rússia ofereceu asilo temporário ao Snowden. Em agosto de 2014, as autoridades renovaram sua permissão para ficar no país por mais três anos e concederam ao ex-agente da NSA um visto de residência que permite seu deslocamento pelo país, viagens ao exterior e opção pela nacionalidade russa após cinco anos.

    Mais:

    Código enigmático de Snowden levanta rumores sobre morte do ex-agente asilado na Rússia
    Snowden desenvolve capa para celular que protege da vigilância
    Diretor da CIA quer ver Snowden enfrentar tribunal
    Conheça o Snowbot: Como Snowden consegue estar nos EUA sem sair da Rússia
    Tags:
    Agência Nacional de Segurança (NSA), Josh Earnest, Barack Obama, Edward Snowden, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik