20:27 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio

    ‘PMDB percebe que melhor maneira de continuar no Governo é sair para voltar em seguida’

    Análise
    URL curta
    2937
    Nos siga no

    Nesta terça-feira, 29, o Diretório Nacional do PMDB anunciou oficialmente a sua ruptura com o Governo e a determinação para que todos os ministros do partido entreguem os cargos à presidente da República.

    O primeiro a fazê-lo foi Henrique Eduardo Alves que, já na segunda-feira, 28, apresentou carta de demissão à presidente, deixando de ocupar o Ministério do Turismo. Em sua carta, ele afirmou ter de seguir as determinações do partido ao qual está filiado “há 46 anos”. Os demais ministros do PMDB receberam prazo até 12 de abril para entregar seus cargos.

    O mesmo devem fazer os detentores de cargos nos segundo e terceiro escalões do Governo. De acordo com o vice-presidente nacional do PMDB, Senador Romero Jucá, quem não aceitar as determinações do comando do partido sofrerá punições.

    O presidente nacional do PMDB e Vice-Presidente da República, Michel Temer, preferiu não comparecer à reunião do Diretório Nacional. Na véspera, ele tinha dito ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva que “a ruptura do PMDB com o Governo Dilma Rousseff é definitiva” e que não há mais possibilidades de a decisão ser revertida.

    Para o Professor Cláudio Couto, estes fatos agravam ainda mais a tensão política reinante no país. Cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, ele comenta:

    “O que nós vemos, nesse momento, não é exatamente o PMDB se tornando um partido de oposição. É o PMDB abandonando um barco furado de um Governo que já não é mais viável. E aí, consequentemente, com esse seu governismo congênito, ele é muito vinculado a um forte espírito de sobrevivência.”

    E o Professor Cláudio Couto conclui:

    “O PMDB percebe que a melhor maneira de continuar sendo parte do Governo é saindo agora para voltar logo em seguida num Governo que será, ainda que de maneira muito circunstancial e por um contexto muito particular, liderado por um dos seus, pelo hoje Vice-Presidente Michel Temer, que é também presidente do partido.”

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Em discussão: impeachment ou golpe?
    ‘Decisão da OAB pró-impeachment é inaceitável para o sentimento jurídico dos advogados’
    Tags:
    PMDB, Cláudio Couto, Michel Temer, Lula, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar