17:11 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Dilma recebe o patriarca Kirill da Igreja Ortodoxa Russa
    Roberto Stuckert Filho/PR

    Padre Anatolie Topala: ‘Visita do Patriarca Kirill aproxima ainda mais os nossos povos’

    Análise
    URL curta
    9212

    O Patriarca de Moscou e de Toda a Rússia, Kirill, Chefe da Igreja Ortodoxa Russa, está no Brasil. Ele desembarcou em Brasília nesta sexta-feira, 19, e permanecerá por três dias no país.

    No sábado, 20, o Patriarca Kirill participará de uma extensa programação no Rio de Janeiro, em que o ponto alto será a celebração de vários atos religiosos junto ao Monumento do Cristo Redentor, no Corcovado. Depois, o líder da Igreja Ortodoxa seguirá para a Paróquia de Santa Zenaide, em Santa Teresa, para celebrar liturgias e se reunir com a comunidade russa. No domingo, 21, o Patriarca passará o dia em São Paulo, celebrando liturgias e, em seguida, recebendo representantes da comunidade russa na capital paulista.

    Vigário para todas as 8 paróquias da Igreja Ortodoxa Russa no Brasil, o Padre Anatolie Topala, da Igreja de São Sérgio de Radonej em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, falou à Sputnik Brasil sobre a visita do Patriarca Ortodoxo, afirmando que ela se reveste “da maior importância, porque vai contribuir para aproximar ainda mais, pela fé, os povos do Brasil e da Rússia”.

    O Padre Anatolie Topala também ressaltou que o Patriarca Kirill chega ao Brasil num momento ímpar das Igrejas: há uma semana, na sexta-feira, 12, o Patriarca se encontrou com o Papa Francisco em Havana, Cuba, dando início ao processo de reaproximação entre as Igrejas Ortodoxa Russa e Católica Apostólica Romana. “E agora Kirill está no Brasil, o país com o maior número de católicos em todo o mundo”, acrescenta o Padre Anatolie.

    Sputnik: Qual a importância que o senhor atribui à visita do Patriarca Kirill ao Brasil?

    Anatolie Topala: Trata-se de um evento histórico, já que é a primeira visita do Patriarca de Moscou e de Toda a Rússia à América Latina e, claro, ao Brasil. Em 2016 comemoramos 70 anos da fundação da Diocese da Argentina, Brasil e América do Sul, e a visita do Patriarca é ligada também a esta data, que é muito importante para as nossas paróquias e também para a aproximação dos nossos povos, que têm tantas coisas em comum.

    S: Como o senhor vê a receptividade ao Patriarca Kirill por parte da Igreja Católica?

    AT: Observando a visita nos países onde o Patriarca já passou, como Cuba e Paraguai, ele foi recebido muito bem, com muito calor humano e respeito.

    S: O Patriarca Kirill terá uma intensa programação no final de semana. Ele terá tempo para se avistar com os fiéis da Igreja Ortodoxa Russa no Brasil?

    AT: Com certeza, os fiéis estarão presentes em todos os eventos, como no Corcovado, na Paróquia de Santa Zenaide, assim como em São Paulo, onde ele visitará nossa Paróquia da Anunciação, em que terá a possibilidade de conversar e abençoar as nossas paróquias e o povo em geral.

    S: Nesta visita ao Brasil o Patriarca estará acompanhado de uma grande comitiva, na qual se encontra, inclusive, um coral de padres.

    AT: Sim, perfeitamente, há cerca de 100 pessoas na delegação, com vários chefes de departamento e o Coral da Diocese de Moscou, que vão acompanhar todas as celebrações.

    Mais:

    Patriarca Kirill visita pinguins em base da Rússia na Antártida
    Fidel Castro e Patriarca Kirill: Repercussões do encontro histórico em Cuba
    Papa Francisco e Patriarca Kirill pediram por preces para evitar uma nova guerra mundial
    Patriarca Kirill: as igrejas Ortodoxa e Católica podem cooperar ativamente
    Tags:
    Igreja Ortodoxa, Anatolie Topala, Kirill, América Latina, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik