10:15 05 Junho 2020
Ouvir Rádio

    Deputada: Denúncias contra Governo FHC devem ser apuradas com mesmo rigor dedicado ao PT

    Análise
    URL curta
    29201
    Nos siga no

    Delator da Operação Lava Jato, o ex-diretor da área internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró, denunciou propina ao Governo de Fernando Henrique Cardoso. A Deputada Margarida Salomão (PT-MG) espera que essa denúncia seja acompanhada pela mídia com a mesma persistência que a mídia tem dedicado às investigações que alcançam o PT.

    Nestor Cerveró citou que durante o Governo FHC foi distribuído o pagamento de propina no valor de US$ 100 milhões, pela venda da petroleira argentina Pérez Companc. Se forem verdadeiros, os documentos vão auxiliar a Operação Lava Jato a se aprofundar nas investigações da corrupção na Petrobras e considerar os Governos FHC (1995-2003).

    Em entrevista à Sputnik Brasil, a Deputada Federal Margarida Salomão (PT-MG) concordou com a posição do Partido dos Trabalhadores de que há muito tempo essas práticas que vêm se tornando públicas, relacionadas a diretores da Petrobras e políticos, não são tão recentes – já vêm ocorrendo desde o Governo de Fernando Henrique Cardoso.

    “Esse grande esquema de assalto a Petrobras é uma coisa que não depende, na verdade, de uma orientação política partidária. É uma quadrilha que estava lá dentro, que tinha uma relação privilegiada com empreiteiros e capital privado. Uma quadrilha composta, entre outros, por pessoas que são quadros técnicos da empresa e que infelizmente provocaram essa devastação, que hoje a todos nos horroriza.”

    Margarida Salomão ressalta que espera que essas denúncias obtidas através da delação premiada sejam acompanhadas pela mídia com a mesma persistência que tem sido dedicada às denúncias quando alcançam alguém ligado ao PT.

    “Há pessoas ligadas ao PT que foram condenadas exclusivamente com base nessas delações, ou seja, com provas testemunhais. Nós consideramos que do ponto de vista constitucional e jurídico isso é muito insuficiente.”

    A deputada mineira destaca que a novidade desta vez, para este início de 2016, é que o Governo Fernando Henrique também tenha entrado na roda, não sendo só algo inventado pelo PT, como muitos tentam dizer. “Porque até então parecia que a corrupção na Petrobras, o chamado Petrolão, era alguma coisa que tinha sido inventada pelo PT ou Governos do PT. Eu acho que é muito importante que nós tenhamos uma percepção da longevidade histórica desse processo lamentável. Eu não tenho dúvida de que a época em que mais se roubou no Brasil foi na ditadura militar, exatamente porque não havia Ministério Público autônomo, porque não havia instituto da delação premiada, porque não havia medidas contra corrupção e principalmente porque não havia liberdade de imprensa.”

    De acordo com Margarida Salomão, a corrupção não é nova no Brasil, a novidade é o combate à corrupção.

    “O que é novo no Brasil é que nós estamos investigando sem medo a corrupção no Governo. Este é um grande legado do PT, dos Governos do PT, particularmente do Governo Dilma Rousseff, que tem enfrentado esse processo corajosamente. A novidade é o combate à corrupção. A novidade é o fato de não se estar colocando obstáculos ao Ministério Público e à Polícia Federal para cumprir seu dever. Essa é que é a grande novidade, é a mudança histórica que a gente deve comemorar.”

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar