16:10 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    As aeronaves das Forças Aeroespaciais russas atacam as posições do Daesh na Síria

    Quem está realmente combatendo o Daesh?

    © Foto / Ministério da Defesa da Federação Russa
    Análise
    URL curta
    4242
    Nos siga no

    Os ataques na França, que resultaram na morte de 129 pessoas e deixaram outras 350 feridas, levantaram muitas questões. Por que os países ocidentais demoraram tanto para de fato enfrentar os terroristas do Daesh? E por que resolveram se virar contra eles repentinamente?

    Segundo o site What They Say About USA (O que dizem sobre os EUA), não é segredo para ninguém que o Daesh (EI) cresceu a partir do financiamento e do apoio do Ocidente, de grupos que estão dispostos a contratar organizações mercenárias para combater o Islã e prejudicar certas nações árabes e/ou de maioria muçulmana. E esses grupos, esses países ocidentais, teriam sido convencidos, num primeiro momento, de que estavam muito longe de qualquer ameaça terrorista, de que o terror ficaria apenas no Oriente Médio.

    No dia 13 de novembro, no entanto, essa situação mudou. Aqueles que acreditavam estar seguros e que ajudaram o Daesh e outros grupos extremistas da região foram surpreendidos por uma grande tragédia no coração da Europa, que, de alguma forma, parece ter alertado o Ocidente sobre as consequências irresponsáveis e dolorosas dos seus atos. 

    "Nós realmente desejamos que tais atrocidades tenham um fim", escreve o What They Say, destacando a necessidade de uma cooperação global para erradicar todas as formas de terrorismo, e não apenas algumas delas. 

    De acordo com o site, as declarações do presidente russo, Vladimir Putin, no último encontro do G20, na Turquia, foram muito sérias. Putin acusou dezenas de países, incluindo membros do bloco, de apoiarem e financiarem o Daesh e outras organizações terroristas, enquanto o líder norte-americano, Barack Obama, se limitou a dizer que os EUA sabem muito bem o quanto o Daesh é poderoso e como é difícil lutar contra esse grupo. 

    "Esperamos que vocês analisem essas declarações o suficiente para perceber a relação entre as duas partes, no passado, no presente e no futuro", escreveu o portal. 

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tags:
    extremismo, terroristas, terrorismo, G20, What They Say About USA, Daesh, Barack Obama, Vladimir Putin, Europa, Oriente Médio, Turquia, Rússia, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar