13:47 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Militantes do Estado Islâmico (EI)

    Como o Estado Islâmico ameaça a Índia

    © AP Photo/ STR
    Opinião
    URL curta
    Vladimir Ivashin
    12034011

    “Vamos ganhar toda a Índia!”. Assim escreveu na última segunda-feira um "mujahideen da Índia" intitulado Abu al-Hindi Kaká em sua conta do Twitter.

    Funcionários da Agência Nacional de Investigação descobriram que a conta pertence a um jovem de Mumbai chamado Fahad Shaikh. Foi revelado que no ano passado ele foi para o Iraque com o nome de Ariba Majeed, onde se juntou ao Estado Islâmico. No entanto, alguns meses depois, ele voltou para a Índia, onde se envolveu na propaganda das idéias islâmicas através das redes sociais. De acordo com os serviços de inteligência indianos, depois de fechar a conta na "Internet-islâmica", abriu várias novas contas com nomes diferentes.

    Quão grande é a influência do Estado Islâmico na juventude muçulmana da Índia? Esta questão será o foco de uma sessão especial que pretende convocar o Ministério de Administração Interna. Para analisar a situação e elaborar medidas destinadas a combater as ameaças do Estado islâmico foram convidados os 
    chefes de polícia e os serviços de inteligência dos 10 estados da Índia.

    "A ideologia do Estado Islâmico é amplamente difundida e ressoa entre os jovens educados. Precisamos entender o quão grande e profundo é o problema. Precisamos de uma análise aprofundada e desenvolver possíveis medidas preventivas", disse o representante do ministério do Interior a jornalistas. "A ideologia está se espalhando e de forma suficientemente assustadora, eles encontraram ressonância entre a geração jovem educada… nós temos que saber o quão grande e profundo é o problema. Precisamos fazer um balanço e chegar a possíveis medidas preventivas", disse o funcionário do ministério do interior.

    Na Índia, onde vivem cerca de 180 milhões de muçulmanos, é claro, é um dos países para os quais o Estado Islâmico gostaria de estender sua influência. Mas enquanto ainda não há uma ameaça direta à segurança nacional da Índia por parte islamitas, o especialista do Instituto Russo de Estudos Estratégicos, Boris Volkhonsky, comenta: 

    “Os planos globais do Estado Islâmico são de colocar são de dominar a Síria e o Iraque. E quando terminar os planos nestes países, se forem de fato concluídos, é de ir para o Afeganistão e para a Ásia Central e, sempre que possível, para o Paquistão. Se eles obtiverem tal posição, então, é claro, eles vão 
    ameaçar a Índia também". 

    Atualmente alguns grupos e movimentos de muçulmanos indianos radicais manifestaram verbalmente apoio ao Estado Islâmico. Mas eles não estão com pressa para verter para a estrutura organizacional do Estado islâmico. Mesmo os apoiadores ativos da luta pela criação de um califado islâmico na Índia não somam grande número. Segundo a inteligência indiana, hoje apenas 5 pessoas da Índia combatem junto ao Estado Islâmico.

    No último fim de semana, enquanto era celebrada a Ida à Srinagar, apareceram bandeiras do Estado Islâmico. No entanto, a investigação preliminar mostrou que os organizadores deste evento foram vários jovens que fizeram o download da imagem da bandeira do Estado Islâmico na internet apenas para "irritar" as forças de segurança indianas em Caxemira.

    De acordo com as agências de inteligência indianas, embora o país continue sendo ameaçado pelo terrorismo, a relação da organização radical e extremista local com o Estado Islâmico não está estabelecida.

    Mais:

    Ex-funcionário do Pentágono responsabiliza EUA por crescimento do Estado Islâmico
    Opinião: Estado Islâmico emprega armas químicas estrangeiras
    Estado Islâmico explode estádio olímpico no Iraque
    Quirguistão afirma ter evitado ataques e pilhagens do Estado Islâmico
    Tags:
    Twitter, Estado Islâmico, Fahad Shaikh, V.Ivashin, Abu al-Hindi Kaká, Mumbai, Caxemira, Ásia Central, Paquistão, Iraque, Síria, Índia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik