12:18 23 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente Temer durante pronunciamento oficial, 18 de maio de 2017

    Temer tenta alavancar exportações de sapatos nacionais

    Agência Brasil
    Notícias
    URL curta
    Temer visita Moscou (16)
    3 0 0

    Durante sua visita oficial a Moscou, um dos pontos da agenda do presidente Michel Temer (PMDB) foi tentar alavancar as vendas de sapatos brasileiros para o mercado russo - o país é um dos principais compradores dos calçados brasileiros.

    Temer e Putin conversam durante apresentação do Balé Bolshoi, em Moscou, na Rússia
    © Foto: Beto Barata/PR
    O peemedebista havia sido criticado setembro de 2016 por ter comprado um sapato no shopping de Hangzhou, durante a a cúpula do G20 na China.

    Em 2016, o Brasil vendeu US$ 11,8 milhões em sapatos para o mercado russo. A diretora de projetos da Abicalçados (Associação Brasileira da Indústria de Calçados) Roberta Ramos afirmou que foi cerca de 1 milhão de pares comercializados no período e os itens de maior sucesso são os calçados femininos.

    A Abicalçados realiza exposições de produtos brasileiros em Moscou e, com a ajuda da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), financia a vinda de compradores russos para o Brasil.

    "Nós enxergamos não só um mercado muito aberto para nossos produtos, e que reconhece o valor com uma percepção positiva, como também um mercado com grande oportunidade de crescimento", afirma Roberta Ramos.

    A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou que no início de junho foi realizada a 5ª Missão Comercial Russa, com a participação de 34 marcas brasileiras de calçados. O evento tem a expectativa de gerar até US$ 4,12 milhões em negócios.

    Entre janeiro em maio deste ano, o Brasil vendeu US$ 4,05 milhões em calçados para a Rússia — uma queda de 26,3% na comparação com o mesmo período de 2016.

    Tema:
    Temer visita Moscou (16)
    Tags:
    Abicalçados, Apex Brasil, Michel Temer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik