04:35 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Notícias
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    421
    Nos siga no

    O Prefeito do Rio Eduardo Paes e o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha apresentaram nesta terça-feira (23) um balanço sobre os Jogos Olímpicos no Rio. Paes fez questão de destacar as áreas de saúde e benefícios econômicos dos Jogos para o Rio. Padilha ressaltou os negócios futuros para o Brasil.

    Em coletiva à imprensa no Rio Media Center, na Cidade Nova,  Eduardo Paes iniciou agradecendo a dedicação e a hospitalidade dos cariocas e brasileiros, que teriam feito toda a diferença para o sucesso dos Jogos. Segundo Paes, os cariocas e brasileiros mostraram durante a Olimpíada uma enorme capacidade de entrega, destacando que os cariocas são sempre marcados pelo jeitinho e pelo improviso, mas que nos Jogos mostraram muito mais do que só simpatia, a população revelou a competência de um povo incrível, capaz de planejar, organizar, trabalhar sério, e de solucionar problemas com enorme agilidade.

    "Nosso agradecimento é a todos os cariocas e brasileiros que mostraram nesses Jogos uma enorme capacidade de entrega e de fazer as coisas acontecerem. Sempre ouvimos que os cariocas são marcados pelo jeitinho e pelo improviso, mas esses Jogos mostraram muito mais do que só simpatia. Eles revelaram a competência de um povo incrível, capaz de planejar, organizar, trabalhar sério, e de solucionar problemas com enorme agilidade. Isso fez dos Jogos esse enorme sucesso."

    Segundo o balanço final da Prefeitura, o Rio recebeu 1,170 milhão de turistas, sendo 410 mil estrangeiros. A taxa de ocupação hoteleira foi de 94%. Na parte cultural, os três lives sites do Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha, Parque Madureira e Miécimo da Silva, em Campo Grande receberam cerca de 4 milhões de pessoas durante os Jogos. Os espaços contaram com a transmissão das competições, além de uma vasta agenda de shows.

    Eduardo Paes destacou a área da Saúde, onde dos 8,6 mil atendimentos da rede municipal, sendo 2 mil a estrangeiros, não foi registrado nenhum caso de Zika vírus. Paes aproveitou para criticar os especialistas da área da saúde do Brasil e do mundo, que falaram que a doença seria um problema na realização dos Jogos.

    "Nenhum caso de Zika no Rio de Janeiro, durante a realização dos Jogos Olímpicos. Eu não resisto a esse comentário aqui. Ninguém aqui se negou a tratar do tema Zika, mas durante há algum tempo o grau de alarmismo quase irresponsável de alguns setores da área da saúde inclusive internacionais, levaram a população a imaginar que fosse chegar no Rio e as pessoas fossem ser carregadas por mosquitos da Zika e todos ficariam muito doentes. Eu quero lembrar que foi muito mais seguro para não se pegar Zika ficar no Rio do que ir para Miami."

    Paes ressaltou que os Jogos Olímpicos superou as expectativas em resultados econômicos para o Rio, destacando o sucesso do evento em tempos de crise, apontando um aumento de 70% no crescimento do comércio de restaurantes e bares da cidade, principalmente na Zona Sul do Rio.

    "Outros dados interessantes para aqueles que ainda duvidam do que as Olimpíadas representam para a economia da cidade. Nós tivemos na Zona Sul um aumento de cerca de 70% do comércio de bares e restaurantes. Na Barra, no Centro e na Zona Norte o aumento foi de mais de 30%, e na Tijuca, em torno do Maracanã, 45% de aumento do comércio de bares e restaurantes. Em outros pontos da Zona Oeste cerca também de 20% de aumento de bares e restaurantes, o que mostra a ativação da cidade, não só no período de preparação, mas durante os Jogos, em um período em que o Brasil viveu uma crise econômica profunda, e que se Deus quiser, nós começamos a mostrar sinais de melhoras agora." 

    Também presente na coletiva de imprensa, o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha destacou a visibilidade internacional que os Jogos Olímpicos proporcionaram ao Brasil, ressaltando não só a importância do desenvolvimento do turismo no país, mas também de aumentar os negócios com o Brasil.

    "Quando se diz que 95% das pessoas que aqui vieram querem voltar, quando 98% diz que o brasileiro é o ser humano mais acolhedor, mais hospitaleiro que tem, seguramente nós deveremos ter capitalizado internacionalmente esta franquia. Franquia que é também a pretensão do Governo e sei que a do Prefeito também de nós transmitirmos para nossas relações internacionais no campo negocial. Para as nossas relações internacionais, no sentido de atrairmos parcerias para o setor público brasileiro, que mostrou-se tão responsável aqui no Rio de Janeiro e que está se preparando, inclusive mudando a nova lei geral das Agências Reguladoras para garantir segurança jurídica a quem queira ser parceiro do Estado brasileiro."

    Eliseu Padilha ainda falou sobre os Jogos Paralímpicos, que começam no dia 7 de setembro. De acordo com o Ministro, as incertezas de recursos para a realização da Paralimpíada já estão solucionadas.

    "A importância dos Jogos Paralímpicos ela está marcada   pela presença do presidente interino Michel Temer na abertura dos Jogos, e ele está pronto para receber lá em Brasília também a delegação. A questão financeira foi resolvida com o COI (Comitê Olímpico Internacional), com a representação aqui no Brasil durante as últimas reuniões e está totalmente solucionada."

    Ainda conforme o balanço final dos Jogos, na questão da limpeza, foram 2 mil toneladas de lixo recolhidos das principais instalações e dos Boulevares  no período Olímpico, destacando que agentes do Programa Lixo Zero multaram 3.711 pessoas por jogarem lixo no chão, sendo que deste total 694 autuados são turistas estrangeiros. Nos transportes 11,7 milhões de pessoas foram transportadas pelo BRT, e mais de 721 mil pessoas andaram no VLT durante as Olimpíadas.

    Tema:
    Rio 2016 (253)

    Mais:

    Imprensa internacional elogia festa de encerramento dos Jogos
    Aeroportos brasileiros passam no teste de mobilidade nos Jogos Olímpicos
    Tags:
    Jogos Rio 2016, balanço, Jogos Olímpicos, Ministério da Casa-Cívil, Prefeitura do Rio de Janeiro, Eliseu Padilha, Eduardo Paes, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar