15:38 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Notícias
    URL curta
    0 111
    Nos siga no

    Um grupo de estudiosos e pesquisadores da Segunda Guerra Mundial desenvolve, em São Paulo, um trabalho de preservação da memória das batalhas do conflito. Com filmes de curta duração e produção própria além de exposições, o Grupo de Pesquisa e Reencenação Histórica Dogs of War chega ao nono ano de existência conquistando cada vez mais adeptos.

    Sidnei Buso, um dos fundadores do grupo, conta com exclusividade à Sputnik os motivos que levaram à criação do Dogs of War.

    "O grupo germinou em 2007, depois de uma viagem que eu e um amigo fizemos pela França, Bélgica e Alemanha percorrendo o trajeto do avanço aliado na Segunda Guerra. Lá entramos em contato com um grupo de reencenação na Bélgica, e nós, apaixonados por história militar dissemos: 'é isso que a gente quer fazer no Brasil'. Lá fora é considerado um passatempo, mas também uma forma de manter viva a história das pessoas que passaram por aquele momento histórico, sejam eles militares, sejam civis."

    Buso lembra que o trabalho de divulgação começou em 2008 e logo apareceram pessoas que gostavam de história militar e começaram a se unir ao grupo. 

    "Cada integrante acabava tendo um enfoque específico dentro da história militar da Segunda Guerra. Eu, por exemplo sou apaixonado pela história do Dia D e a Batalha da Normandia. Há alguns que gostam muito também da parte das ofensivas soviéticas, da frente russa."

    Ele lembra também a importância que teve a participação de famílias que tiveram parentes que participaram da Segunda Guerra, assim como pessoas que conhecem muito da história da Força Expedicionária Brasileira (FEB). 

    Em relação à fidelidade dos equipamentos, Buso lembra que o primeiro momento desse hobby acaba sendo o colecionismo: procurar peças que vão compor uniformesm acessórios e equipamentos e que sejam as mais fidedignas possíveis. 

    "Muitas das peças que usamos durante as filmagens e apresentações são originais. Devido a grande quantidade fabricada naquele período, você ainda encontra peças em boas condições." 

    O integrante do Dogs of War diz que, como o grupo trabalha muito com temas que envolvem a FEB, frequentemente é convidado para apresentar a chamada História Viva, uma reencenação rápida que conta um fato muito específico da FEB. 

    "Há um ano e meio começamos a fazer filmagens de pequenos momentos históricos. Já temos seis filmes feitos fora as gravações de História Viva que apresentamos dentro de unidades militares."

    Quem quiser entrar em contato com o Dogs War pode acessar a página no Facebook ou através do site www.dogsofwarbrasil.com.br

    Mais:

    Defender a pátria e escapar da morte: A história de um veterano da Segunda Guerra Mundial
    No Dia da Vitória, ministro da Defesa destaca ações da FEB e do Exército Soviético
    Tags:
    FEB, memória, Segunda Guerra Mundial, São Paulo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar