Fernando Haddad, candidato à Presidência do Brasil, discursa durante um comício no Rio de Janeiro, em 1 de outubro de 2018

Haddad cobra apuração do suposto financiamento para fake news

© REUTERS / Ricardo Moraes
Notícias
URL curta
741

O candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, cobrou condução das investigações sobre suposto grupo de empresários que teria financiado o envio em massa de mensagens falsas anti-PT no WhatsApp.

"Esperamos que com o tranco [das notícias] essas denúncias tragam prisão preventiva de algum empresário, para que eles denunciem em delação o que que aconteceu na campanha dele", disse Haddad durante um ato em Fortaleza.

Na capital do Ceará, Haddad  participou de um ato político ao lado da mulher, Ana Estela Haddad, dos deputados federais Luizianne Lins e José Guimarães, ambos do PT, e do candidato ao governo do Ceará pelo PSOL, Ailton Lopes. 

"Modéstia à parte, o Brasil precisa mais de um professor que de um miliciano", concluiu o candidato do PT, que pretende passar o final de semana em atos no Nordeste do país. 

O assunto está em investigação e a Polícia Federal pode ser acionada para apurar, informou Agência Brasil.

Mais:

Haddad sobre Bolsonaro: ‘Não fez nada a vida inteira, é obrigado a atacar com calúnias'
Analistas comparam planos de governo de Bolsonaro e Haddad para a economia
Bolsonaro não vai participar de nenhum debate com Haddad, diz presidente do PSL
Haddad diz que campanha de Bolsonaro contra PT é 'tentativa de fraude eleitoral'
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik