Simpatizante exibe homenagem a Jair Bolsonaro, candidato à presidência do Brasil pelo PSL, durante ato em frente ao hospital Albert Einstein, em São Paulo

Veja: ex-mulher acusou Bolsonaro de roubo, agressividade e ocultação de patrimônio

© AFP 2018/ Nelson ALMEIDA
Notícias
URL curta
301923

A revista Veja publicou uma matéria na noite desta quinta-feira revelando detalhes polêmicos do processo de separação litigiosa do candidato a presidente Jair Bolsonaro e sua ex-mulher, Ana Cristina Siqueira Valle.

A reportagem teve acesso ao documento de mais de 500 páginas proveniente de uma ação iniciada por Ana Cristina em 2008 contra o político, em razão de uma briga pela guarda do filho do casal e desentendimentos quanto à partilha de bens. De acordo com a Veja, o processo "contém uma série de incriminações mútuas que fazem parte do universo privado do ex-casal", mas também possui conteúdos de interesse público que "contradizem a imagem que Bolsonaro construiu sobre si mesmo na campanha presidencial". 

Os polêmicos conteúdos de interesse público listados pela revista dizem respeito a acusações feitas pela ex-mulher contra o deputado federal em um momento de grandes desentendimentos entre os dois. A reportagem afirma, no entanto, que embora ela tenha mudado o discurso em relação ao ex-marido atualmente, "uma consulta ao processo e suas adjacências mostra que Ana Cristina não estava mentindo".

A primeira acusação afirma que o atual líder das pesquisas de intenção de voto para presidência da República teria ocultado patrimônio pessoal da Justiça Eleitoral em 2006, declarando possuir bens que totalizavam, na época, pouco mais de 430 mil reais, quando, na verdade, possuía um patrimônio de 4 milhões de reais.

Ainda em relação a riquezas, a Veja revelou que, segundo Ana Cristina, Bolsonaro teria, já naquela época, uma "próspera condição financeira", com uma renda mensal, não esclarecida, que chegava a 100 000 reais, embora tivesse um salário de 26.700 reais como deputado e remuneração de 8.600 reais como militar da reserva. 

Outra acusação bastante dura contra o parlamentar diz respeito ao roubo de um cofre pertencente à sua ex-mulher atribuído a ele. 

"Bolsonaro, de acordo com Ana Cristina, furtou seu cofre numa agência do Banco do Brasil, em outubro de 2007, e levou todo o conteúdo: joias avaliadas em 600.000 reais, 30.000 dólares em espécie e mais 200.000 reais em dinheiro vivo — totalizando, em valores de hoje, cerca de 1,6 milhão de reais", diz a reportagem. 

Por último, a revista destaca que, também segundo sua ex-mulher, a separação dos dois teria sido motivada pelo "comportamento explosivo" e pela "desmedida agressividade" do político. 

Jair Bolsonaro segue em recuperação no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após levar uma facada durante um comício na cidade mineira de Juiz de Fora no início deste mês. Ele ainda não se pronunciou sobre a publicação.

Mais:

Antes de polêmica envolvendo ex, Bolsonaro disse ter tido vontade de fuzilar 1ª mulher
Ex-mulher de Bolsonaro pediu asilo político após dizer que político a ameaçou de morte
Tags:
acusação, divórcio, separação, Ana Cristina Valle, Jair Bolsonaro, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik