23:57 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O corpo de um enorme jacaré, removido de uma propriedade privada em Lowcountry, no estado da Carolina do Sul, nos EUA, surpreendeu um açougueiro quando foi revelado o que se encontrava dentro de seu estômago.

    De acordo com a Fox News, o réptil de 3,7 metros e 202 quilos foi abatido a pedido de um proprietário de terras ao longo do rio Edisto, que faz parte do estuário da bacia ACE, repleto de jacarés nos condados estadunidenses de Beaufort, Colleton e Charleston.

    Posteriormente, o enorme jacaré foi levado para Cordray's, um mercado de carne que processa tanto carne de gado como de caça selvagem.

    Em uma publicação viral na sua página do Facebook, o açougue comentou que, geralmente, não verifica os estômagos dos jacarés trazidos até a loja, mas desta vez, decidiu abrir uma exceção.

    O que encontraram, fez relembrar aos açougueiros que os jacarés são predadores carnívoros, ao se depararem com cinco chapas de identificação de coleiras de cães. Nestas, estariam escritos os nomes dos animais e os números de seus donos, sendo que um ainda estaria ativo, informa a mídia americana.

    Entre isso, também foram encontradas garras de gatos selvagens e pedaços de casco de tartarugas.

    Os jacarés podem ser encontrados perto de áreas com charcos na Carolina do Sul. Os habitantes desses locais são aconselhados a não se aproximarem e alimentarem estes predadores vorazes. Ainda assim, cumprindo todas as medidas, estes répteis, por vezes, podem ser um risco para as populações do estado. Sua caça é permitida por pelo menos um mês durante o outono (no Hemisfério Norte).

    Mais:

    Crocodilo dá susto em galo 'folgado' na Índia
    Enorme tubarão-branco dá salto tentando 'capturar' peixe na Nova Zelândia (VÍDEO)
    Casal tem maior susto da vida ao se deparar com jacaré xereta na Flórida (VÍDEO)
    Tags:
    Carolina do Sul, EUA, jacaré, açougueiros, surpresa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar