07:33 24 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    Um homem foi detido após entrar com sua filha de dois anos no recinto de elefantes do Zoológico de San Diego, nos Estados Unidos, para tirar fotos com os animais, informaram as autoridades locais neste sábado (20).

    De acordo com Tony Martínez, oficial do Departamento de Polícia de San Diego, José Navarrete, de 25 anos, é acusado de ter invadido com sua filha de dois anos o cercado de elefantes no zoológico da cidade californiana na tarde de sexta-feira (19) e de ter colocado em risco a integridade física da criança, segundo a agência de notícias City News Service (CNS).

    Um pai de 25 anos entrou com sua filha de dois anos no cercado de elefantes do zoológico de San Diego nesta sexta-feira (19). O homem disse que "queria tirar uma foto com o elefante macho africano". Ele foi preso por suspeita de maus tratos à criança. 

    Apesar das muitas barreiras, Navarrete conseguiu entrar com sua filha no cercado, que abriga elefantes asiáticos e africanos. Assim que os dois entraram no recinto, os animais perceberam sua presença e se aproximaram. Um dos animais chegou a avançar contra eles. Enquanto tentavam escapar do recinto de elefantes, o homem chegou a jogar a criança por debaixo da cerca. Por fim, os dois conseguiram sair ilesos.

    Logo depois do incidente, os agentes de segurança do Zoológico de San Diego chamaram a polícia, que chegou rapidamente e deteve o invasor. Navarrete é acusado de crime de maus tratos contra a criança e de colocá-la em risco de lesões e, inclusive, morte. A menina, por sua vez, não sofreu qualquer ferimento e voltou para casa com sua mãe, segundo a polícia local.  

    Mais:

    Tigre crava garras em invasor no zoológico da Arábia Saudita (VÍDEO)
    Tratadora de zoológico na Suíça morre após ataque de tigresa siberiana
    Leão abocanha braço de guia de zoológico após ser provocado no Senegal
    Tags:
    Polícia, elefantes, Zoológico, San Diego, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar