07:44 24 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Capitão e passageiros de barco de excursão nas águas de Tauranga, Nova Zelândia, "ganharam o dia" após encontro com tubarão-baleia gigante.

    Ontem (3) começou como um dia não muito animador para Nik Weyel, 24. Capitão do barco de excursões marítimas Bay Explorer, o jovem saiu ao mar com 19 passageiros a bordo em busca de golfinhos, sem muito sucesso.

    Mas conforme publicou o portal The New Zealand Herald, o dia deu uma reviravolta para Nik, que percebeu uma barbatana de tubarão um pouco distante do barco.

    "Eu logo pensei que se tratava de um tubarão-martelo, porque tínhamos visto vários deles", relatou.

    Logo em seguida, Nik recorreu ao alto-falante da embarcação comunicando que um tubarão-martelo se aproximava.

    "Era um tubarão gigante, não importando qual seja. Eu nunca tinha visto uma coisa como essa", declarou.

    Nik só percebeu que estava errado quando viu o tamanho do animal com pintas, como visto no vídeo abaixo.

    Euforia

    Tanto Nik como sua companheira de trabalho Heidi Glimaker ficaram eufóricos a dar de cara com o peixe.

    Ainda de acordo com o capitão, o tubarão-baleia tinha 10 metros de comprimento.

    "Isso com certeza tem a metade do comprimento do Bay Explorer que tem 18 metros", afirmou.

    Águas quentinhas

    A aparição do animal é um caso raro nas águas de Tauranga, na Nova Zelândia.

    Contudo, nesta época do ano a água apresenta elevação de sua temperatura, sendo mais atrativa para os tubarões-baleia.

    Apesar do seu tamanho, sabe-se que tal espécie se alimenta de plânctons e peixes pequenos.

    Mais:

    Tubarão 'mimado' mantém amizade com mergulhador por 20 anos (VÍDEO)
    Tubarão-branco de 900 kg é avistado e fisgado por barco na costa dos EUA (FOTOS)
    Tubarão quase abocanha cabeça de mergulhador nos EUA (VÍDEO)
    Tags:
    excursão, navio, barco, passageiros, turistas, capitão, mar, Nova Zelândia, tubarão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar