22:20 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    3142
    Nos siga no

    O narcotraficante Pablo Escobar era conhecido por seus gostos exóticos, chegando a importar vários animais selvagens para viverem em seu luxuoso sítio em Medellín, na Colômbia.

    Um estudo, publicado no jornal Ecology e conduzido por uma equipe da Universidade da Califórnia em San Diego (UCSD) e instituições colombianas, se trata da primeira avaliação científica de como esses hipopótamos estão afetando o ecossistema aquático local, revela a publicação Newsweek.

    "Estas espécies únicas têm um grande impacto no ecossistema nativo na África, e descobrimos que possuem um impacto semelhante quando são trazidos para um continente inteiramente novo com um ambiente e outros fatores completamente diferentes", Jonathan Shurin, autor do estudo da Divisão de Ciências Biológicas da UCSD, afirmou em um comunicado.

    A residência de luxo, conhecida como Hacienda Nápoles, no norte da Colômbia, abrigava um zoológico particular com várias espécies exóticas, incluindo elefantes, rinocerontes, girafas, zebras e hipopótamos.

    Homem veste camiseta com o retrato de Pablo Escobar, famoso narcotraficante, Medellín, Colômbia, maio de 2016
    © AFP 2020 / RAUL ARBOLEDA
    Homem veste camiseta com o retrato de Pablo Escobar, famoso narcotraficante, Medellín, Colômbia, maio de 2016

    Após a morte de Escobar em 1993, o governo tomou as instalações e boa parte dos animais foram doados para zoológicos. No entanto, é difícil capturar hipopótamos e não foi considerado prático mudá-los do rancho.

    Então, quatro dos hipopótamos permaneceram lá e se multiplicaram ao longo dos anos. A população cresceu ao ponto de corresponder a cerca de 80 hipopótamos e desbravou territórios, como lagos em volta da propriedade.

    Essa coincidência do destino possibilitou aos pesquisadores uma oportunidade única: estudar o impacto ecológico da segunda espécie mais invasiva do mundo em um continente sem predadores naturais.

    De acordo com Shurin, medidas são necessárias para evitar que o aumento populacional do animal selvagem se torne uma emergência ambiental na região.

    "Há um verdadeiro dilema sobre o que fazer com eles na Colômbia", acrescentou o pesquisador. "Por um lado, eles representam um risco real para o público e ambiente. Há uma resistência real do público, na Colômbia e em outros lugares, para removê-los com meios letais, mas não existem recursos para capturar e esterilizá-los."

    Mais:

    Luta pela sobrevivência: hipopótamo enfrenta bravamente 5 leões (VÍDEO)
    Surpresas em safári da África: história da aniversariante que foi arrastada por hipopótamo
    Irmão de Pablo Escobar promete 'derrubar' Elon Musk por causa de 'ideia roubada'
    Tags:
    Pablo Escobar, Medellín, Colômbia, rinoceronte, hipopótamo, vida selvagem
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar