08:51 29 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Coiote ataca família no estado americano de New Hampshire, mas acaba sendo sufocado pelo pai em ato de defesa após luta durar 10 minutos.

    Tudo começou quando Ian O'Reilly passeava ontem (20) com sua esposa e três filhos em uma trilha próximo da divisa entre as cidades de Exeter e Kensington, no estado americano de New Hampshire.

    De repente, em um ataque totalmente inesperado, um coiote se lançou sobre um dos filhos de O'Reilly, de 2 anos, mordendo parte de sua roupa, conforme disse o americano em entrevista ao canal de TV Boston 25 News.

    Movido pelo seu instinto paterno, o americano tentou se pôr entre o animal e sua família, o separando de seu filho.

    "Teve uma série de ataques. Era um coiote bem agressivo [...] Eu consegui jogá-lo no chão e o sufocar", afirmou.

    Ainda de acordo com O'Reilly, por diversas vezes ele tentou afastar o animal de sua família sem sucesso.

    "Nós tentamos o afastar, chutando ele, mas isso não funcionou [...] Ele não estava nem um pouco interessado em ir embora. Sendo assim, eu tomei a decisão de me tornar o agressor e continuei a o atacar", acrescentou o americano.

    Logo em seguida, imobilizando o animal no chão, o homem pôs uma de suas mãos na traqueia do coiote, enquanto outra enterrou seu focinho na neve.

    A defesa de O'Reilly acabou resultando na morte do animal, o qual é visível na foto abaixo tentando atacar um carro anteriormente.

    Homem mata coiote com as próprias mãos, diz a Polícia

    Logo em seguida, a Polícia da cidade de Exeter recebeu um chamado para atender à família.

    Ainda segundo relatos, o mesmo coiote tinha atacado uma mulher com seus cães momentos antes.

    Mais:

    Rodeada por coiotes, onça-parda mostra quem manda no pedaço
    Norte-americano defende filho de ataque de onça-parda com pedra
    Pitbull invade escola e ataca 5 crianças no México (FOTO)
    Tags:
    New Hampshire, homem, crianças, família, ataque, coiotes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar