23:12 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Crânios (imagem referencial)

    FOTO: 166 сrânios humanos são encontrados em valas comuns no México

    © Er Madx
    Mundo insólito
    URL curta
    101

    Um grupo de investigadores mexicano encontrou 166 crânios humanos em valas comuns no estado de Veracruz, ao sul do país, informou o procurador Jorge Winckler, em coletiva de imprensa.

    O lugar foi investigado graças ao depoimento de uma testemunha às autoridades informando que "centenas de corpos" haviam sido enterrados no local, localizado em Veracruz. Este estado tem sido palco de guerras entre os cartéis de drogas, além de ondas de sequestros e extorsões. As valas foram localizadas através da utilização de drones e sondas pelos peritos.

    "No começo de agosto, a Procuradoria conseguiu identificar, localizar e obter o depoimento de uma pessoa que indicou um ponto específico na região central de Veracruz onde centenas de pessoas haviam sido enterradas clandestinamente", explicou Winckler. Além disso, a Procuradoria observou que, após um mês de trabalho, foram encontrados restos humanos de pelo menos 166 pessoas, número estabelecido através dos crânios localizados em 32 pontos.

    Também detalhou que foram encontradas mais de 200 peças de roupa e pertences pessoais das vítimas, a partir dos quais será realizado um registro fotográfico que será colocado à disposição dos familiares dos desaparecidos, quando forem identificados.

    ​Terror em Veracruz: Localizaram 166 crânios enterrados, mais de 200 peças de roupa e dezenas de identificações em 32 valas clandestinas. Os corpos podem ter sido enterrados há dois anos.

    Segundo Winckler, os corpos foram enterrados pelo menos há dois anos. A Procuradoria Geral do estado decidiu não revelar a localização por razões de segurança dos trabalhadores que se encontram no local.

    Mais:

    Acordo entre EUA e México foca em agricultores e empregos, diz Trump
    Trump diz que acordo de comércio com México avança e lança um alerta ao Canadá
    Tags:
    cartel, clandestino, restos mortais, crânio, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik