11:15 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bunker subterrâneo (imagem referencial)

    Mísseis de Trump ou extraterrestres? Bunkers voltam à moda na Rússia (FOTO)

    CC BY 2.0 / barnimages.com / Underground Bunker
    Mundo insólito
    URL curta
    1140

    Em Moscou, há pelo menos cinco companhias que oferecem bunkers pessoais nos arredores da cidade para quem puder pagar por estes.

    As empresas tentam atrair clientes potenciais de maneiras diferentes.

    Alguns se referem à situação geopolítica atual: "Trump ameaça com mísseis inteligentes? Encomende um bunker e se esqueça de Trump!"

    Outros acrescentam ao anúncio um pouco de ficção: "Até mesmo extraterrestres não o alcançarão em nosso bunker!"

    Há empresas que recorrem a problemas mais comuns: "Tem medo de ladrões? De desordens? Epidemias? Quer salvar sua vida? A melhor opção é um bunker-cofre-forte autônomo!"

    Um correspondente do jornal russo Komsomolskaya Pravda visitou umas destas cinco empresas onde lhe ofereceram bunkers por 1,5 milhão de rublos (R$ 82.843) a 4 milhões (R$ 220.915).

    "Nenhum abrigo existente no mercado poderá sobreviver ao impacto direto de uma bomba", explicou o diretor de uma das companhias, Oleg Sazonov. "Quanto mais terrível é a ameaça e mais tempo é preciso se esconder, mais caro é o refúgio. É preciso cavar mais profundo e levar consigo alimentos. Normalmente os bunkers são feitos de concreto, mas também se pode enterrar um contêiner de metal."

    Segundo explica Sazonov, um bunker dá a oportunidade de sobreviver as principais consequências de um ataque nuclear: onda de choque, radiação e poeira radiativa. Já em tempos de paz, seu bunker pode se transformar em uma sala de cinema, uma adega, um ginásio ou cofre.

    A demanda cresce na primavera, mas neste ano aumentou mais do que o comum, diz o diretor da empresa, mas acrescenta que o interesse não alcança os níveis de 2014.

    A companhia firma com um cliente um acordo confidencial para que ninguém saiba sobre seu refúgio.

    "Mesmo nossos trabalhadores às vezes não sabem onde e o que estão construindo. Aos vizinhos se pode dizer que o dono da casa está cavando o poço para uma piscina", comentou o empresário.

    Se uma explosão nuclear destruir tudo sobre o bunker, deixando-o sem eletricidade, há a possibilidade de pedalar uma bicicleta para produzir energia.

    Às vezes, nos contêineres subterrâneos são instalados equipamentos capazes de manter certa temperatura e humidade, explica o diretor-geral de outra empresa, especializada em construção e abrigos, Danila Andreev. Lá os donos podem guardar uma coleção de pinturas ou armas.

    Geralmente, os pedidos de bunkers vêm de empresas estatais sérias, mas de vez em quando mulheres empresárias ou donas de casa também recorrem a este tipo de serviços. São os análogos do que nos EUA é conhecido como Panic Room (sala do pânico) onde é possível se esconder de ladrões ou assassinos e ligar para a polícia.

    Segundo Andreev, colegas norte-americanos têm muito mais trabalho visto que a demanda por bunkers é maior. "Lá compram bunkers em massa! E os mais baratos são em forma de barril. Graças à sua forma simplificada, aguentam uma onda de choque após uma explosão nuclear."

    Segundo opina, parece que os norte-americanos temem muito uma guerra nuclear contra a Rússia.

    Mais:

    Quais serão as consequências do fim do acordo nuclear entre EUA e Irã? Analista explica
    Assista à simulação de explosão nuclear nos arredores da Casa Branca (VÍDEO)
    Tags:
    bunker, alienígenas, ameaça de bomba, ataque nuclear, Donald Trump, Moscou, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar