13:06 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Leito para realização de execuções, Texas, EUA

    Execução falha nos EUA por médicos não conseguirem encontrar veia do criminoso

    © AP Photo/ Pat Sullivan
    Mundo insólito
    URL curta
    0 30

    Nos EUA, um criminoso condenado à morte continuou vivo, pois o pessoal médico não conseguiu encontrar uma veia para a injeção letal, comunica o jornal Metro.

    Doyle Lee Hamm foi condenado pelo homicídio do gerente de hotel Patrick Cunningham, em 1987. A execução devia ter sido realizada na semana passada. Durante duas horas lhe tentaram dar a injeção letal, bateram e palparam o corpo em busca de uma veia adequada, mas no final somente causaram-lhe dor.

    O advogado indignado do prisioneiro já declarou que não se podia fazer injeções ao seu cliente. O problema é que pelo uso prolongado de drogas e tratamentos de câncer e hepatite as veias de Hamm ficaram muito danificadas, informa o Metro.

    Agora está em curso uma investigação a esta execução malsucedida. Por enquanto Hamm permanece vivo.

    Mais:

    Direitos Humanos da ONU se diz chocado com execução em massa no Iraque
    Kim Jong-un teria executado um dos comandantes militares da Coreia do Norte
    Arqueólogos russos encontram restos mortais de 70 vítimas decapitadas em massacre
    Tags:
    médicos, criminosos, advogado, injeção letal, execução, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik