00:57 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Icy Yoga

    Russas na Sibéria fazem sucesso na internet por praticar yoga... a -40º C (FOTOS)

    © Foto: juliaalias
    Mundo insólito
    URL curta
    350

    Para os que buscam motivação para se exercitar durante os meses de inverno, aqui estão duas grandes inspirações. Se duas meninas seminuas de uma cidade distante na Sibéria fazem yoga a temperaturas muito inferiores a zero, qualquer coisa é possível.

    Tynda é uma cidade conhecida por uma importante junção ferroviária, informalmente referida como a capital do Baikal-Amur Mainline (BAM). A cidade tem um clima subártico com invernos severamente frios. No entanto, isso não impediu duas entusiastas da yoga de desfrutar da prática ao ar livre.

    Julia e Ekaterina pretendem tornar a ioga popular em Tynda e para conquistar o objetivo, elas mostram nas redes sociais que é possível praticar os exercícios em qualquer local da região.

    1 / 3
    Ioga no gelo.

    "A yoga não é tão desenvolvida e popular aqui em Tynda. No entanto, pensamos em mudar as atitudes em relação a isso e decidimos que precisávamos de fotos fortes que atraíssem a atenção", disse Julia ao Siberian Times.

    Tynda não tem edifícios arquitetônicos impressionantes, mas a área é cercada por natureza e geada severa, aspectos dos quais as garotas resolveram tirar  vantagem. Julia e Ekaterina são vistas em imagens undo uniformes esportivos, como tops, leggings e tênis. Isso não é suficiente para mantê-los aquecidas em uma cidade onde as temperaturas podem cair abaixo de —40 graus.


    No entanto, as garotas montam um "plano completo de sobrevivência" antes de iniciar as sessões de foto. O truque é estacionar um carro próximo das locações com o aquecedor ligado: assim, entre uma foto e outra dá tempo de se reaquecer e não morrer de frio. 

     

    De acordo com as meninas, muitos anos de fazer yoga ajudaram a suportar o clima extremamente frio. E aí, você se habilitaria?

    Tags:
    yoga, Baikal-Amur Mainline (BAM), Rússia, Sibéria, Tynda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik