12:47 05 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Uma mulher com as mãos amarradas

    Pés, formigas e amputações? Confira fetiches mais estranhos que vêm ganhando força!

    CC0 / Pixabay
    Mundo insólito
    URL curta
    345
    Nos siga no

    Um estudante de medicina foi suspenso da Universidade de Miami por ter publicado dezenas de fotos de pés de estudantes em sites de fetiches. Entrando no embalo dos fetiches sexuais, a Sputnik Internacional resolveu dar alguns exemplos, que podem entrar na lista dos mais estranhos.

    As fotos das estudantes da Universidade de Miami surgiram em sites de fetiche em 2017 depois de terem sido copiadas de suas redes sociais.

    Em 25 de novembro, o jornal Miami Herald comunicou que Alex Zhang, de 25 anos de idade, poderia ter distribuído fotos das estudantes e foi expulso da universidade; a investigação está em curso.

    Mas seriam os pés a única parte incomum que causa calafrios sexuais em alguns?

    Autoplusofilia

    A ideia é muito simples: pessoas ficam excitadas ao se vestir como animais de desenhos animados gigantescos.

    Os que gostam deste tipo de fetiche são conhecidos como "furries" (peludos), já o sexo entre eles se chama de "yiffing", comunicou a Sputnik Internacional.

    Em 2012, por exemplo, dois visitantes, vestidos de desenhos animados gigantescos, foram flagrados fazendo "yiffing" em uma churrascaria de Nova Jersey. Muitos consideraram o ato como "inapropriado".

    Formicofilia

    Para outros, ter insetos por todo o corpo ou no corpo de outra pessoa traz prazer, ainda mais quando estas criaturas pequenas mordiscam suas genitais.

    Por enquanto, há poucos integrantes nesse mundo sexual, mas a formicofilia vem ganhando cada vez mais popularidade.

    No Japão este tipo de fetiche é conhecido como genki genki.

    Há quem se cubra com mel para atrair os pequenos insetos.

    Psellismofilia

    Gagueira afeta 1% da população mundial. Muitas pessoas que sofrem deste mal são motivos de chacota.

    Natalie, de 22 anos de idade, explicou a sua condição da seguinte forma: "Sinto que não posso namorar ninguém por não sexualmente interessada em pessoas que não sofram de gagueira."

    Ela adicionou que quando fala sobre isso com namorados, eles até se esforçam para fazer o que ela gosta, mas é perceptível o desinteresse deles no fetiche.

    Actomofilia

    Os actófilos se excitam com pessoas com membros amputados.

    Barbara, por exemplo, que teve sua perna amputada, revelou que quando conheceu seu parceiro, ele admitiu ser sexualmente atraído por mulheres com membros amputados.

    "Estas relações elevaram minha autoestima", confessa Barbara.

    O tipo de fetiche ainda mais estranho é quando a pessoa gosta de ser amputada.

    Defecaloesiofilia

    Pessoas com este fetiche se sentem excitadas graças a processos dolorosos no estômago.

    Mas para as pessoas que não sofrem deste mal, é difícil imaginar sexo com problemas estomacais.

    Climacofilia

    Muitos não gostam de cair de escada ou de apreciar alguém caindo, com exceção dos climacófilos.

    Dr. Mark Griffiths da Universidade de Nottingham duvida que este fetiche exista.

    "Não há comunidades onde pessoas com mente parecida unem e não há climacófilos que disseram mais de uma vez se excitar ao cair da escada ou observar alguma outra pessoa caindo."

    Stygiofilia

    Stygiofilos se atraem pelo sexo pecador que, como esperam, mandarão eles para o inferno.

    Eles são motivados mais pela ideia de castigo eterno, do que pelo processo de fazer amor.

    Há quem ache que este tipo de fetiche esteja ligado ao calor ou ao fogo.

    Stygiofilia poderia estar ligada à pecatofilia, quando pessoas ficam inspiradas ao cometer pecados, tais como adultério, incesto ou pela simples sensação de culpa.

    Mais:

    Bebês híbridos e fim da sociedade: o que trarão robôs sexuais?
    Quem não obtiver consentimento expresso para sexo será estuprador para lei da Suécia
    Cientista descobriu a relação entre o sexo e o bom sono
    Tags:
    universidade, estudante, fotos, mulher, amor, sexo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar