10:50 17 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    A modelo britânica Chloe Ayling resgatada após o sequestro, 8 de agosto de 2017

    Sequestro de modelo britânica: nova tentativa de culpar os russos?

    © AP Photo/ Georgina Stubbs
    Mundo insólito
    URL curta
    248414

    O sequestrador da modelo britânica de 20 anos tentou vender a informação relacionada com o desaparecimento dela a um jornal inglês, culpando a "máfia russa", relata o Daily Telegraph.

    A modelo Chloe Ayling foi sequestrada em Milão, aonde fora convidada para participar de uma sessão de fotos marcada pelo seu agente. No local das fotos ela foi assaltada, imobilizada através de uma injeção no braço, fechada em uma mala e levada para uma pequena vila nas proximidades de Turim. Chloe Ayling ficou refém durante sete dias, algemada o tempo todo a um móvel, tendo sido colocada à venda pelo criminoso através de um leilão, com uma base de licitação de 300 mil euros na moeda virtual bitcoin.

    O sequestrador acabou por libertar a modelo a 17 de julho, ao descobrir  que ela era mãe de uma criança de dois anos, o que não lhe permitia vendê-la, pois isso 'contradizia seus princípios". O homem foi detido pela polícia quando levou a vítima até o consulado britânico. Trata-se de Lukasz Herba, residente na Grã-Bretanha e nascido na Polônia.

    Segundo a fonte, dois dias após o sequestro Herba mandou uma carta ao jornal Daily Mirror intitulada "Modelo britânica sequestrada pela máfia russa", supostamente tentando vender a informação sobre o crime e as fotos de Chloe Ayling.

    O homem contou à polícia italiana que a "máfia russa" foi mencionada para "chamar a atenção". A própria modelo afirmou "não saber absolutamente nada disso".

    Mais:

    Curvas brasileiras da modelo Barbie Ferreira desfazem padrões de beleza (FOTOS)
    Tags:
    máfia, modelo, sequestro, Daily Mirror, Itália, Grã-Bretanha, Turim, Milão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik