14:00 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    A atriz israelense Gal Gadot durante a cerimônia de nomeação da Mulher-Maravilha como Embaixadora Honorária da ONU para o Empoderamento das Mulheres e Meninas (foto de arquivo)

    Mídia: Mulher-Maravilha perde cargo da embaixadora honorária da ONU

    © AFP 2017/ Timothy A.Clary
    Mundo insólito
    URL curta
    120

    A heroína de histórias em quadrinhos Mulher-Maravilha (Wonder Woman) já não será embaixadora honorária da ONU a partir desta sexta-feira (16).

    Essa notícia foi dada pela edição britânica The Guardian.

    A Wonder Woman foi oficialmente nomeada Embaixadora Honorária para o Empoderamento das Mulheres e Meninas pelas Nações Unidas em outubro deste ano. Naquele momento, a personagem, que neste ano celebra o 75º aniversário de sua criação, se tornou a imagem da campanha para a realização da tarefa número cinco das Metas de Desenvolvimento Sustentável – alcançar a igualdade de gêneros até 2030. A campanha tem o slogan: "Pense sobre os milagres que podemos alcançar".

    A causa do "afastamento" da Mulher-Maravilha foram as críticas contra ela. Cerca de 45 mil pessoas assinaram uma petição dirigida ao secretário-geral da ONU Ban Ki-moon pedindo para rever a decisão sobre a nomeação da superpersonagem, por acharem que a imagem da Wonder Woman transmite uma mensagem incorreta.

    A ONU não explicou a razão pela qual parou de usar a imagem da Mulher-Maravilha. Mas um dos representantes da organização constatou que tais campanhas com personagens fictícios não duram mais de alguns meses.

    Os autores da petição destacam seu caráter independente mas afirmam que a sua imagem tem pouco a ver com a realidade, por ter proporções inexistentes e vestir um traje com cores da bandeira americana.

    A Mulher-Maravilha, inventada pelo autor William Marston e publicada pela editora estadunidense DC Comics, se tornou a primeira superpersonagem na história. Neste ano a atriz israelense Gal Gadot encarnou a personagem na película "Batman vs Superman: A Origem da Justiça". Ela vai personificar essa imagem em um novo filme que sairá às telas em 2017.

    Mais:

    Assembleia Geral da ONU adota resolução sobre trégua na Síria
    ONU: está na hora de retomar as negociações sírias
    Tags:
    afastamento, campanha, embaixadora, desenvolvimento sustentável, personagem, mulher, ONU, Ban Ki-moon, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik