03:41 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 1424
    Nos siga no

    O Partido Pirata (em islandês, Píratar) celebrou a primeira vitória legislativa – o projeto da lei que torna blasfêmia legal foi aprovado no parlamento da Islândia.

    Na quinta-feira (2) 59 de 63 parlamentares apoiaram a iniciativa do Píratar e revogaram a proibição da blasfêmia, que tem vigorado desde 1940. A iniciativa legislativa foi introduzida em janeiro, logo após o atentado que levou 17 vidas da redação do jornal satírico Charlie Hebdo (Paris, França), onde tinham aparecido caricaturas sobre o profeta Maomé.

    A lei revogada previa punição pela multa ou três meses de prisão por “ridicularizar ou insultar os dogmas ou a adoração de uma comunidade religiosa que legalmente existe”.

    Após o projeto da lei foi aprovado, o Partido Pirata declarou no comunicado que “o parlamento islandês enviou a mensagem importante de que a liberdade não se inclinará diante ataques sanguíneos”.

    Cabe mencionar que na sexta-feira passada o premiê da Islândia, Sigmundur David Gunnlaugsson, que encabeça a coalizão parlamentar no poder, declarou que o Partido Pirata ameaça todos os valores caros ao povo da Islândia.

    O líder do Píratar no Parlamento, Helgi Hrafn Gunnarsson, respondeu ao premiê que “os valores em que colocamos a maior ênfase são democráticas”.

    Tags:
    blasfêmia, legislação, Massacre do Charlie Hebdo, Partido Pirata (em islandês, Píratar), Islândia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar