19:18 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Lituânia em Vilnius (foto de arquivo)

    Embaixada russa condena monumento em homenagem a nacionalista lituano nos EUA

    © AFP 2019 / Petras Malukas
    Mundo
    URL curta
    230
    Nos siga no

    A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos denunciou hoje a recente inauguração de uma estátua do militar lituano Adolfas Ramanauskas, líder de um movimento de resistência à União Soviética, nos arredores de Chicago, em Illinois.

    Ramanauskas liderou o polêmico movimento dos Irmãos da Floresta, na república báltica, durante e após a Segunda Guerra Mundial. O monumento em sua homenagem foi inaugurado no último sábado, com apoio do Centro Mundial Lituano, da Comunidade Lituana-Americana e do Consulado da Lituânia em Chicago.

     

    "Em 4 de maio de 2019, um monumento foi inaugurado nos arredores de Chicago, homenageando certo Adolfas Ramanauskas, que foi acusado de estar envolvido no Holocausto… A única organização nos EUA que protestou contra o evento foi o Centro Simon Wiesenthal [organização judaica de defesa dos direitos humanos]. Esta voz foi ignorada pelas autoridades norte-americanas, as chamadas organizações de direitos humanos e numerosos think tanks que se concentram na Europa Oriental (formando agenda antirrussa em Washington)", disse a embaixada russa através de um comunicado postado no Facebook.

    Mais:

    Bolsonaro recua e diz que perdão ao Holocausto não teve 'contexto histórico'
    Presidente israelense critica Bolsonaro após declaração sobre Holocausto
    Premiê polonês cancela viagem a Israel após comentários de Netanyahu sobre o Holocausto
    Pence alega que Irã trama 'outro Holocausto' para eliminar Israel do mapa
    Negação do Holocausto 'infecta' países de direita da Europa Oriental, diz estudo
    Tags:
    Holocausto, Segunda Guerra Mundial, Centro Simon Wiesenthal, Irmãos da Floresta, Adolfas Ramanauskas, Europa Oriental, mar Báltico, Washington, Vilnius, Lituânia, Illinois, Chicago, eua, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar