09:02 22 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, recebe a chanceler alemã, Angela Merkel, na Casa Branca

    Merkel: acordo com Irã não é suficiente para conter programa nuclear

    © AP Photo / Evan Vucci
    Mundo
    URL curta
    8111

    A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta sexta-feira, em encontro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que o acordo internacional atualmente em vigor com Teerã não é considerado suficiente para inibir as ambições nucleares iranianas.

    O tal acordo, o Plano de Ação Conjunto (JCPOA), foi firmado entre o Irã e o chamado grupo do P5+1, formado por China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha, em julho de 2015, como forma de garantir o caráter pacífico do programa nuclear iraniano em troca do levantamento das sanções impostas ao país. Merkel, que, na época, descreveu o JCPOA como um sucesso, hoje, em visita à Casa Branca, se referiu ao acordo como "um primeiro passo que contribuiu para retardar as atividades deles (iranianos) a esse respeito". 

    "Nós também achamos, de uma perspectiva alemã, que isso não é suficiente para ver as ambições do Irã contidas", disse a chanceler, citada pela AFP. "A Europa e os Estados Unidos devem estar a par da situação".

    Donald Trump, que desde o período eleitoral vem fazendo duras críticas ao acordo assinado pelo seu antecessor, Barack Obama, tem pressionado os seus parceiros a aceitarem alterações substanciais no documento, de forma a garantir maior controle sobre Teerã e a permanência de Washington no JCPOA

    Mais:

    Países muçulmanos devem se unir contra 'tirania' dos EUA, diz líder do Irã
    Embaixador israelense acusa Irã de recrutar 80 mil soldados xiitas na Síria
    Irã pede que Rússia e China elaborem estratégia comum para combater EUA
    Irã promete sair do acordo nuclear se EUA se retirarem
    Tags:
    acordo nuclear, Donald Trump, Angela Merkel, Teerã, Irã, Alemanha, Washington, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik