23:51 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    António Guterres, novo secretário-geral da ONU, discursa durante a cerimônia de designação, em 12 de dezembro de 2016

    Secretário-geral da ONU é 'capanga' dos EUA, acusa Coreia do Norte

    © AP Photo/ Seth Wenig
    Mundo
    URL curta
    17191

    A Coreia do Norte acusou nesta quinta-feira (22) o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, de ser um "capanga" dos Estados Unidos após o diplomata afirmar que sanções são necessárias para a "desnuclearização" da península coreana.

    Durante seu discurso na Conferência de Segurança de Munique, em 16 de fevereiro, Guterres afirmou que pela primeira vez desde o fim da Guerra Fria o mundo enfrenta a "ameaça de um conflito nuclear". Guterres disse que as sanções cada vez mais duras impostas pelo Conselho de Segurança são "absolutamente necessárias" e devem ser mantidas.

    A resposta norte-coreana veio por comunicado de sua representação diplomática na ONU: "Isso não é nada além de um sofisma absurdo e inapropriado para o seu dever como Secretário-Geral das Nações Unidas e só nos faz pensar se ele é um tipo de capanga que representa os Estados Unidos".

    Pyongyang diz que caso não houvesse a "postura hostil" de Washington desde a fundação do país há 70 anos, não haveria uma disputa nuclear na península coreana. 

    A declaração também diz que o poder nuclear da Coreia do Norte é "um forte impedimento para qualquer ameaça nuclear e uma provocação militar imprudente e arriscada dos EUA".

    Mais:

    Coreia do Norte frustra encontro histórico com Pence, revela governo dos EUA
    Coreia do Sul detém desertora norte-coreana que enviava arroz a Pyongyang
    Senador estadunidense: não há 'política de ataque preventivo' em relação à Coreia do Norte
    'Estou ouvindo', diz Tillerson sobre possíveis conversas entre EUA e Coreia do Norte
    Mídia revela 'arma mais potente' da Coreia do Norte
    Tags:
    ONU, António Guterres, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik