09:23 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Pessoas colocam flores no Memorial do Genocídio Armênio, em Erevan, no dia 21 de abril de 2015

    Holanda reconhece genocídio armênio

    © REUTERS / David Mdzinarishvili
    Mundo
    URL curta
    3121

    O Congresso da Holanda aprovou nesta semana duas resoluções que reconhecem o genocídio armênio de 1915.

    A primeira das resoluções "reconhece o genocídio armênio" enquanto a segunda afirma que a Holanda irá participar do evento em sua comemoração, que irá acontecer na Armênia em abril.

    Em 1915, centenas de milhares de armênios, incluindo mulheres e crianças, foram assassinados pelo Império Otomano, país precursor da Turquia moderna. Segundo Ancara, o genocídio não foi premeditado. A Turquia segue justificando o crime sob o argumento de que os armênios eram um perigo porque lutavam ao lado da Rússia, nação inimiga na época. Diferentes estimativas colocam o número de vítimas entre 800 mil e 1,8 milhão.

    As resoluções foram propostas pelo deputado Joel Voordewind. Todos os quatro partidos que fazem parte da coalizão que governa a Holanda foram favoráveis.

    "Não podemos negar a história por medo de sanções. Nosso país abriga a capital do direito internacional acima de tudo, então não devemos ter medo de fazer o certo aqui também", disse Voordewind.

    A Turquia costuma criticar os países que reconhecem o genocídio armênio. De acordo com a emissora RTL Niews, Ancara organizou protestos na Alemanha após Berlim reconhecer oficialmente o incidente. 

    Após o Papa Francisco reconhecer o genocídio armênio — classificando-o como o primeiro massacre de larga escala do século XX — a relação entre Turquia e Vaticano foi abalada.

    Mais:

    Generosidade ou cálculo político? Turquia oferece empréstimo de US$ 5 bilhões ao Iraque
    Combatente curdo acusa Turquia de usar Napalm e cloro em Afrin, na Síria
    Síria decide posicionar Forças Armadas em Afrin para se defender da Turquia
    Avião militar sofre acidente na Turquia
    Turquia espera apoio de aliados na luta contra o PKK
    Tags:
    Turquia, Armênia, Holanda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar