04:18 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    854
    Nos siga no

    As autoridades turcas afirmaram que Trump não se mostrou preocupado com a "escalada da violência em Afrin", nem comentou o estado de emergência declarado por Ancara há mais de um ano.

    As autoridades da Turquia contestaram a veracidade do comunicado da Casa Branca, que divulgou o conteúdo da última conversa telegônica mantida nesta quarta-feira entre o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente dos EUA, Donald Trump, informou a agência Anadolu.

    Em seus desmentido, Ancara afirmou que Trump não expressou preocupação com "a escalada da violência em Afrin [na Síria], nem comentou o "estado de emergência na Turqia", declarado há mais de um ano, após a tentativa de golpe de estado contra o governo de Erdogan.

    Em seu comunicado, a Casa Branca disse que Trump pediu por "cautela" e solicitou que as autoridades turcas "limitassem suas atividades militares em Afrin, para "evitar mortes de civis e um aumento no número de pessoas deslocadas e refugiadas".

    Além disso, o texto da Casa Branca afirmou que o presidente norte-americano se mostrou preocupado com a "detenção de cidadãos e funcionários públicos locais, no âmbito do prolongado estado de emrgência em vigor na Turquia".

    Mais:

    EUA se dizem 'comprometidos' com a Turquia quanto a operação militar na Síria
    EUA pedem que Turquia tenha moderação e cuidado com civis sírios em Afrin
    EUA deslocam 1.000 militantes curdos para a fronteira entre Turquia e Síria
    EUA podem mudar seus planos na Síria para agradar Turquia
    Tags:
    Anadolu, Casa Branca, Donald Trump, Recep Tayyip Erdogan, Turquia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar