16:56 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Soldados sul-coreanos e norte-americanos durante exercícios conjuntos, Coreia do Sul (foto de arquivo)

    Moscou: apesar da situação na Coreia, EUA aceleram atividades militares na região

    © AFP 2018 / JUNG YEON-JE
    Mundo
    URL curta
    223

    Os Estados Unidos continuam acelerando atividades militares no Nordeste da Ásia apesar das tensões já existentes em torno da Coreia do Norte, afirmou a chancelaria russa.

    "Os Estados Unidos continuam seguindo a mesma linha pouco construtiva que visa aumento de atividades militares no Nordeste da Ásia", disse Maria Zakharova, referindo-se aos exercícios conjuntos navais dos EUA, Coreia do Sul e Japão, que se iniciaram em 12 de dezembro.

    Mais anteriormente, entre 4 e 8 de dezembro, decorreram as maiores manobras das Forças Aéreas norte-americana e sul-coreana na história da cooperação militar entre os países.

    Chancelaria russa acredita que tal "demonstração de força" não contribui para desescalada de tensões, pelo contrário, pode causar consequências mais graves para a região.

    Rússia solicita que os EUA e a Coreia do Norte não deem passos que possam agravar a situação na península coreana e que busquem soluções pacíficas, segundo declarou Maria Zakharova,  a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo.

    Nos últimos anos, a Coreia do Norte tem se dedicado ao desenvolvimento de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, em inglês) e ogivas nucleares, justificando-se através da alegada ameaça proveniente dos EUA.

    Numerosas sanções da ONU contra o regime de Pyongyang não conseguiram parar atividades nucleares do país asiático.

    Em 29 de novembro, a Coreia do Norte realizou seu último teste de míssil Hwasong-15 que supostamente pode alcançar um alvo a 13 mil quilômetros. Após o teste, Pyongyang declarou ser capaz de lançar ataques a qualquer parte do território estadunidense.

    Tags:
    tensão política, programa nuclear, sanções, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, Península da Coreia, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik