06:37 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidenciável do Partido Republicano Donald Trump depois do segundo debate contra Hillary Clinton, St.Louis, Missouri, EUA, 9 de outubro de 2016

    RT revela detalhes das conversações com Twitter em 2016

    © AFP 2019 / SAUL LOEB / POOL
    Mundo
    URL curta
    Twitter restringe atividade da Sputnik (17)
    310

    A companhia norte-americana Twitter propôs ao RT publicar muita publicidade na sua plataforma durante a campanha eleitoral de 2016, mas o canal recusou, e o dinheiro gasto em publicidade foi dirigido, não para promover o conteúdo do RT sobre as eleições, mas para promoção dos perfis gerais, disse o vice-editor-chefe do RT Kirill Karnovich-Valua.

    A rede social norte-americana Twitter decidiu bloquear a publicidade dos canais de que RT e Sputnik são proprietários, disse na quinta-feira (26) o Twitter.

    "Para refutar as acusações e suposições falsas, decidimos contar sobre as negociações entre o Twitter e RT em 2016. Os representantes do Twitter avançaram uma proposta impressionante para promover o conteúdo do RT durante as eleições presidenciais de 2016. Ao final, o RT recusou a proposta", disse Karnovich-Valua citado no site do RT.

    Segundo ele, os representantes do Twitter e RT se encontraram várias vezes à mesa de negociações, tentando elaborar uma estratégia de cobertura das eleições. O primeiro encontro teve lugar em abril de 2016, onde estiveram presentes os diretores do Twitter para a esfera de marketing e cooperação com agências de notícias.

    "Os representantes do Twitter propuseram ao RT a chance de 'ocupar a sua posição': quanto mais dinheiro fosse gasto pelo canal, tanto mais espectadores norte-americanos conseguiria abranger o Twitter. Neste encontro mostraram à equipe do RT uma apresentação detalhada que descrevia as vantagens da plataforma. As previsões indicavam que na sua plataforma se iria se desencadear uma história de grande escala ligada às eleições presidenciais. Entre outros dados, mostraram estatísticas de como meio ano antes da votação os internautas do Twitter reagiam aos três candidatos principais – Donald Trump, Hillary Clinton e Bernie Sanders", disse o vice-editor-chefe.

    Segundo ele, "para convencer o RT a subscrever esta proposta exclusiva, o Twitter prometeu ao canal vários bônus", mas o RT "não aceitou a proposta exclusiva do Twitter, em primeiro lugar por causa do preço muito alto, que supera o orçamento concedido ao canal para promoção nas redes sociais".

    Kirill Karnovich-Valua sublinhou que os dados financeiros confidenciais do RT divulgados pelo Twitter, em particular a soma exata gasta com publicidade nas redes sociais, foram publicados "sem qualquer aviso".

    "A parte principal dessa soma foi gasta na promoção geral dos perfis do RT para atrair novo público. Esta é a forma mais comum de publicidade no Twitter. Somente uma parte pequena do conteúdo promovido estava relacionada com as eleições presidenciais", declarou Karnovich-Valua.

    De acordo com ele, os resultados insatisfatórios de 2016 levaram à redução dos gastos em publicidade do RT no Twitter em 2017.

    Tema:
    Twitter restringe atividade da Sputnik (17)

    Mais:

    Moscou: EUA violam liberdade de imprensa ao impedir trabalho da mídia russa
    Mídia: Rússia não precisa de espiões para ter acesso às tecnologias militares dos EUA
    Como mídia dos EUA faz cobertura da agenda internacional e interna?
    Tags:
    redes sociais, publicidade, escândalo, Twitter, Sputnik, RT, Bernie Sanders, Hillary Clinton, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar