10:44 17 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Venezuela Nicolás Maduro durante discurso anual na Assembleia Nacional, em Caracas, Venezuela

    EUA aplicam sanções contra Nicolás Maduro

    © AP Photo/ Ariana Cubillos
    Mundo
    URL curta
    6120571222

    Os EUA adotaram sanções contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, nesta segunda-feira (31), acusando o líder de "minar a democracia" com a eleição da Assembleia Constituinte no último domingo.

    De acordo com fontes do Congresso, citadas pela agência Reuters, nenhuma sanção relacionada com o petróleo foi incluída no anúncio, mas essas medidas continuam sob consideração. 

    De acordo com o comunicado do Departamento do Tesouro dos EUA, todos os ativos de Maduro sujeitos à jurisdição dos EUA estão congelados. Além disso, as medidas restritivas impõem que todos os norte-americanos estão proibidos de fazer negócios com o líder venezuelano.

    As eleições para a Assembleia Constituinte foram realizadas no domingo (30). A oposição venezuelana não reconheceu os resultados das eleições, dizendo que essa convocação pode ser realizada apenas depois de um referendo.

    Oficialmente, os governos de Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Chile, Costa Rica, México, Peru, Paraguai e Panamá expressaram abertamente o seu descontentamento com a iniciativa de Maduro em reformar a Constituição venezuelana. Em comum, a perspectiva de todos é de que a Venezuela vai ficando cada vez mais isolada no cenário internacional.

    Mais:

    Especialista: as próprias autoridades da Venezuela dão motivos para pressão aos EUA
    UE condena uso excessivo da força pelas autoridades durante protestos na Venezuela
    Venezuela: Oposição não reconhece Constituinte e convoca novos protestos
    Opinião sobre tudo: Procurador da Lava Jato chama Constituinte da Venezuela de 'farsa'
    Tags:
    Assembleia Constituinte, sanções, Nicolás Maduro, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik