07:28 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Militantes rebeldes da oposição síria

    General norte-americano confirma o fim do programa da CIA de apoio à oposição síria

    © REUTERS / Ammar Abdullah
    Mundo
    URL curta
    6160

    O fim do programa da CIA para armar e treinar opositores sírios não é um favor para a Rússia, disse o chefe do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos (USSOCOM), General Raymond Thomas.

    "Não é uma concessão para os russos, de modo algum", disse Thomas nesta sexta-feira em um fórum de segurança em Aspen, Colorado. Segundo Thomas, a decisão "foi baseada em uma avaliação do programa em si, do que queríamos alcançar e se era viável continuá-lo". "Foi uma decisão difícil", concluiu.

    Nesta quarta-feira, a imprensa norte-americana informou que o presidente dos EUA, Donald Trump, cancelou o programa da CIA para entregar armas e treinar facções sírias que se opõem ao governo de Bashar Asad.

    A Casa Branca ainda não confirmou estes relatos. O diretor da CIA também se recusou a comentar o assunto, quando perguntado por Sputnik.

    O programa da CIA treinou mais de 5 mil pessoas nos últimos anos para lutar contra o governo sírio.

    Mais:

    Opinião: 'Fim do programa da CIA para derrubar Assad pode abrir caminho para paz na Síria'
    Diretor da CIA: EUA podem e devem trabalhar com a Rússia no combate ao terrorismo
    Mídia: Trump encerra programa da CIA para armar oposição síria contra Assad
    Tags:
    oposição, CIA, Raymond Thomas, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik